23:25 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Tropas soviéticas na Polônia libertada. Fevereiro de 1945

    Polônia acusa União Soviética de ter conspirado com Alemanha Nazista

    © Sputnik / Vitaliy Saveliev
    Europa
    URL curta
    40153

    O ministro da Defesa da Polônia, Antoni Macierewicz, durante o seu discurso de comemoração do 71º aniversário da Revolta de Varsóvia, acusou a União Soviética de conspirar com a Alemanha Nazista para aniquilarem o povo polonês.

    "A história dos últimos 80 anos seria muito diferente se essa geração da Polônia independente não tivesse sido exterminada de forma terrível pelo gigante criminoso soviético e alemão. Varsóvia também seria diferente", disse Macierewicz.

    De acordo com o ministro, "o motor da luta" durante a Revolta de Varsóvia em 1944 foi o desejo de reestabelecer "um estado nacional polonês independente". "Era uma ideia que juntava todos os varsovianos e poloneses que estavam contra a barbárie soviética e alemã. Eles tinham de lutar contra dois inimigos simultaneamente que tinham conspirado contra a existência do povo polonês", acrescentou Macierewicz.

    Segundo ele, "esta parte da história começou com a assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop" e a etapa seguinte foi "a infeção vermelha e as tropas soviéticas que estavam esperando que Varsóvia fosse aniquilada pelos carrascos alemães". De acordo com os historiadores poloneses, durante a Revolta de Varsóvia foram mortas de 30 a 75 mil pessoas.

    O pacto de não-agressão entre a Alemanha Nazista e a União Soviética foi assinado em 23 de agosto de 1939. O pacto e os protocolos secretos deram liberdade de ação à Alemanha, que em 1 de setembro de 1939 invadiu a Polônia e ocupou seus territórios ocidentais. Em 17 de setembro de 1939, as tropas soviéticas entraram na Ucrânia Ocidental e na Bielorrússia Ocidental, territórios que estavam incorporados na Polônia. Foi realizada a partilha dos territórios em zonas de influência entre a União Soviética e a Alemanha, prevista pelos protocolos secretos. O pacto e outros acordos entre a Alemanha e a União Soviética deixaram de vigorar, de acordo com as normas do direito internacional, depois da invasão da União Soviética pela Alemanha em 22 de junho de 1941.

    A revolta contra as autoridades de ocupação começou em 1 de agosto de 1944 e durou até 2 de outubro. A revolta foi esmagada. Em janeiro de 1944, Varsóvia foi libertada pelo Primeiro Exército das Forças Polonesas formado na União Soviética.

    Mais:

    Sistemas americanos Patriot a serem instalados na Polônia ameaçam Moscou?
    Poroshenko confessa ter sonhado com Pentágono quando servia no exército soviético
    Restos de 49 soldados do Exército Vermelho são enterrados em Brandenburgo (AO VIVO)
    Tags:
    revolta, comunismo, nazismo, Segunda Guerra Mundial, Exército Vermelho, União Soviética, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik