05:36 22 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Boris Johnson

    Chanceler britânico cancela visita a Moscou por causa do ataque na Síria

    © AFP 2018/ Justin Tallis
    Europa
    URL curta
    30319

    O chanceler britânico, Boris Johnson, declarou que vai cancelar sua visita a Moscou devido à situação na Síria, relata a agência Sputnik.

    "O ministro do Exterior da Grã-Bretanha, Boris Johnson, divulgou uma declaração após a decisão de não visitar Moscou em 10 de abril, como estava planejado", se lê em um comunicado do Ministério.

    "Os recentes acontecimentos na Síria mudaram completamente a situação. Agora a minha prioridade é continuar mantendo contatos com os EUA e outros países na véspera do encontro do G7 em 10-11 de abril, para prestar um apoio internacional coordenado ao cessar-fogo no país e intensificar o processo político. Vou trabalhar para organizar a reunião com nossos parceiros, para poder discutir os próximos passos", diz a declaração de Johnson.

    A visita de Johnson para Moscou já tinha sido adiada. Inicialmente, o chefe da Chancelaria devia visitar a Rússia no final de março do ano em curso, mas adiou a viagem devido à mudança da data das reuniões dos ministros do Exterior dos países-membros da OTAN.

    Anteriormente, Johnson escreveu na sua conta de Twitter que apoia o ataque aéreo americano contra a base aérea da Síria e está em contato permanente com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson.

    Por sua vez, a porta-voz do Ministério do Exterior da Rússia, Maria Zakharova, chamou a razão de cancelamento da visita de "absurda", dizendo que o ocidente mostra instabilidade na sua política externa.

    "Infelizmente, já há muito tempo que a estabilidade e a coerência deixaram de ser o cartão de visita da política externa do Ocidente", disse.

    Mais:

    'EUA não conseguiram apresentar qualquer prova da existência de armas químicas em Shayrat'
    Ataques dos EUA na Síria podem levar a uma guerra nuclear
    Por que Rússia abandonou memorando celebrado com EUA sobre voos na Síria?
    Tags:
    G7, Rex Tillerson, Maria Zakharova, Boris Johnson, Donald Trump, EUA, Grã-Bretanha, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik