11:22 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    834
    Nos siga no

    Segundo a mídia, o Partido da Liberdade holandês recebeu ajuda financeira dos EUA, que a uma semana das eleições no país é considerado como "influência de dinheiro americano".

    Zona do euro
    © AFP 2020 / ARIS MESSINIS
    Segundo informações divulgadas pelo The New York Times, o Partido da Liberdade, que tem como líder o político Geert Wilders, durante dois anos, foi financiado pelo escritor norte-americano e político, apoiador de extrema-direita David Horowitz.

    O jornal frisou que, em 2015, ele transferiu para a conta do partido 120 mil dólares, sendo esta a maior ajuda financeira prestada no ano em questão por uma pessoa física ao sistema político da Holanda.

    Além disso, duas organizações não governamentais direitistas – Gatestone Institute, com sede em Nova York, e a filial norte-americana da International Freedom Alliance – pagaram as despesas com avião, hotel e outras de Wilders, quando ele visitou os Estados Unidos em 2016. 

    De acordo com as regras norte-americanas, o total da doação é bastante "pequeno", mas alguns holandeses avaliam tal ajuda como "influência americana e ameaça à soberania nacional", destacou o jornal.

    Em particular, o representante do Partido Socialista, Ronald Raak, falou sobre doações estrangeiras aos oponentes do partido dele:

    "Trata-se de intervenção estrangeira à nossa democracia. Nós pensávamos que pessoas de outros países estariam interessadas na nossa política".

    Mais:

    Banco de investimentos alerta: Riscos financeiros e políticos na Europa à vista
    EUA reorientam centro antiterrorista para guerra midiática contra a Rússia
    Tags:
    direita, financiamento, EUA, Países Baixos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar