10:27 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Rússia e União Europeia

    UE prorroga oficialmente sanções contra a Rússia até 31 de julho de 2017

    © Sputnik / Vladimir Sergeyev
    Europa
    URL curta
    1318
    Nos siga no

    Hoje (19), a União Europeia prorrogou oficialmente as sanções econômicas contra a Rússia até 31 de julho de 2017, diz-se no comunicado do Conselho da UE.

    A declaração diz que "em 19 de março, o Conselho Europeu concordou em fazer depender o prolongamento das sanções da plena implementação dos Acordos de Minsk, que deveria ter ocorrido até 31 de dezembro de 2015".

    "Tendo avaliado a implementação dos Acordos de Minsk na reunião do Conselho Europeu de 15 de dezembro, os líderes dos países e governos da UE abriram o caminho à prorrogação das sanções por mais seis meses — até 31 de julho de 2017. O Conselho aceitou formalmente esta decisão em 19 de dezembro de 2016 na forma escrita", diz-se no comunicado.

    As sanções econômicas da União Europeia foram introduzidas contra a Rússia a 1 de agosto de 2014, tendo sido alargadas em setembro seguinte. As medidas restritivas incluem o embargo a novos contratos de importações e exportações de armas da UE para a Rússia, bem como produtos e tecnologias de destinação dupla. Além disso, as sanções abrangem o setor petrolífero e bancário, ou seja, impedem que alguns bancos russos contraiam determinados créditos nos países ocidentais.

    O Kremlin considera absurdo ligar as sanções do Ocidente com a implementação dos Acordos de Minsk porque a Rússia não é parte do conflito ou sujeito dos acordos de regularização na Ucrânia. Em resposta às sanções europeias, a Rússia limitou as importações de produtos alimentares dos países que as introduziram. No fim de junho do ano em curso, o embargo russo contra a UE fora prolongado até 31 de dezembro de 2017.

    Mais:

    Ucrânia vai ampliar lista de sanções antirrussas se vingando por 'prisioneiros políticos'
    Senador republicano acusa Rússia de ataques hackers e demanda novas sanções
    EUA renovam sanções contra Irã, embora sem assinatura de Obama
    Tags:
    implementação, restrições, sanções, Rússia, União Europeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar