18:30 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ponto de controle na fronteira russo-ucraniana Dzhankoy, Crimeia, Rússia (foto de arquivo)

    Ucrânia afirma ter detido militares russos por deserção e alta traição

    © Sputnik/ Aleksandr Polegenko
    Europa
    URL curta
    4129908

    Dois militares russos foram detidos na fronteira com a Crimeia no âmbito de um processo judicial de deserção e traição nacional, disse na terça-feira (22) o chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU na sigla ucraniana), Vasily Gritsak.

    "Estes dois [detidos militares russos] sabiam que em 2015 contra eles foram iniciados processos judiciais por deserção e traição nacional segundo os artigos 111º e 408º do Código Penal da Ucrânia", disse o chefe do SBU.

    Ele destacou que antes a Ucrânia tinha iniciado muitos processos judiciais contra militares da Crimeia que passaram para o lado russo.

    Gritsak não excluiu a requalificação dos processos judiciais contra estes militares.

    Na segunda-feira (21), o Ministério da Defesa da Rússia informou que funcionários do SBU detiveram de forma ilegal e levaram da Crimeia para a Ucrânia dois militares russos e estão tentando inventar um processo judicial contra eles. A fonte da agência russa RIA Novosti informou mais tarde que os funcionários do SBU atraíram os dois militares russos, que prestam serviço como contratados, para o posto de controle fronteiriço em Dzhankoy fingindo que lhes queriam passar documentos sobre sua formação superior.

    Mais:

    Forças de Segurança da Ucrânia ativaram reconhecimento aéreo, diz Donetsk
    Politico: Ucrânia teme que os EUA se esqueçam dela depois da eleição de Trump
    Bloomberg: vida da Ucrânia será difícil sem Tio Sam e 'tio Joe' Biden
    Militar ucraniana Savchenko rejeita direito de existência das autoridades da Ucrânia
    Tags:
    militares russos, detenção, deserção, Crimeia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik