13:17 17 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    24325
    Nos siga no

    O exército ucraniano realizou um ataque no sul da autoproclamada República Popular de Donetsk e perdeu cinco efetivos, disse a jornalistas o vice-comandante operacional da república, Eduard Basurin.

    "As unidades ucranianas, violando suas obrigações de cessar-fogo, começaram atacando hoje, a partir das 13h50 [horário local, 07h50 de Brasília], as nossas posições. Após a realização de fogo preparatório de artilharia usando peças de 152 milímetros, as unidades do inimigo realizaram um ataque com forças de até uma companhia na área do povoado de Leninskoe [sul da região de Donetsk]", informou. 

    Segundo Basurin, o ataque está sendo realizado com apoio de morteiros e estão decorrendo combates. 

    "As perdas preliminares do inimigo constituíram: um veículo de combate de infantaria e cinco militares foram abatidos", disse o representante de Donetsk. 

    Ele também exigiu que a OSCE tomasse medidas para parar o fogo por parte do exército da Ucrânia.  

    Mais tarde Basurin informou que o ataque foi repelido, mas “os militares ucranianos continuam bombardeando as posições da República Popular de Donetsk com morteiros de calibre 82 e 100 milímetros”.

    Em 1 de setembro, em Donbass entrou em vigor mais um regime de cessar-fogo. Ele foi aprovado pelas partes durante a reunião do grupo de contato em Minsk em 26 de agosto. O cessar-fogo foi planejado para coincidir com o início do ano letivo. Apesar do estado de cessar-fogo, surgiram múltiplos relatos de violações da trégua. Além disso, o grupo de contato para a regularização de situação na Ucrânia assinou em 21 de setembro, em Minsk, um acordo sobre o afastamento de forças e armas das partes em conflito em Donbass. A retirada devia ter começado em 1 de outubro, mas não foi possível completar o processo. Tanto a milícia independentista como os militares ucranianos se acusam mutuamente de violação do regime de cessar-fogo.  

    Em abril de 2014, as autoridades da Ucrânia lançaram uma operação militar contra as autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, no leste do país. Estas regiões proclamaram sua independência após o golpe de Estado ucraniano em fevereiro de 2014. Segundo os dados da ONU, as vítimas do conflito já somam mais de 9,6 mil pessoas.

    Tags:
    cessar-fogo, trégua, confrontos, exército, OSCE, Eduard Basurin, República Popular de Donetsk, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar