05:25 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Esportes
    URL curta
    101
    Nos siga no

    O ex-jogador de futebol, Ryan Giggs, que defendeu as cores do Manchester United e da seleção do País de Gales, está sendo acusado de agredir duas mulheres, informaram a polícia e a promotoria em comunicados nesta sexta-feira (23).

    Giggs, que tem 47 anos, foi acusado de provocar lesões físicas em uma mulher de cerca de 30 anos, e de agredir outra mulher na casa dos 20, além de outra acusação de comportamento controlador ou coercitivo entre 2017 e 2020.

    O ex-jogador ocupava atualmente o cargo de técnico da seleção do País de Gales, mas a federação de futebol galesa informou, depois que as acusações contra ele vieram à tona, que o treinador seria substituído por Robert Page para a disputa da Eurocopa.

    Urgente: o ex-técnico do País de Gales e ex-jogador do Manchester United, Ryan Giggs, foi acusado de assédio e controle coercitivo. Veja o comunicado do Serviço de Promotoria da Coroa [CPS, na sigla em inglês].

    Em novembro do ano passado, Giggs foi afastado do comando da seleção do País de Gales e perdeu algumas datas de jogos internacionais após denúncias de assédio e agressão, as quais ele negou na época.

    Agora, Giggs deverá comparecer ao tribunal de Manchester e Salford em 28 de abril, informou o Serviço de Promotoria da Coroa (CPS, na sigla em inglês), o órgão equivalente ao Ministério Público para a Inglaterra e o País de Gales, em comunicado.

    A Polícia da Grande Manchester (GMP, na sigla em inglês), por sua vez, relatou em outra nota que as duas acusações de agressão remetem ao dia 1º de novembro de 2020, quando a polícia foi chamada para atender uma ocorrência de distúrbios, e uma mulher de aproximadamente 30 anos com ferimentos foi tratada no local.

    Ryan Giggs no banco de reservas durante partida da UEFA Champions League
    © Sputnik / Stepan Kachur
    Ryan Giggs no banco de reservas durante partida da UEFA Champions League
    A Associação de Futebol do País de Gales (FAW, na sigla em inglês), por sua vez, disse que convocaria uma reunião para discutir o impacto dos acontecimentos na seleção nacional.

    "A FAW não fará mais comentários neste momento", disse a federação em nota.

    Como jogador, Giggs vestiu a camisa do Manchester United em 963 partidas ao longo de 23 anos, um recorde na história do clube inglês. Em sua carreira, o ex-jogador conquistou diversos troféus, entre eles 13 títulos da Premier League - a principal divisão do campeonato inglês de futebol - e duas UEFA Champions League.

    Já pela seleção do Pais de Gales, Giggs participou de 64 partidas entre 1991 e 2007 e assumiu o cargo de técnico em 2018.

    Mais:

    Eurocopa é adiada para 2021 devido ao surto de coronavírus, segundo Associação Norueguesa de Futebol
    Goleiro russo é atingido por raio em pleno campo de futebol (VÍDEO)
    Boris Johnson promete 'fazer de tudo' para 'escantear' Superliga Europeia de futebol
    Tags:
    Reino Unido, Manchester, futebol, País de Gales, Manchester United, assédio sexual, Polícia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar