07:29 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Esportes
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    A pandemia que adia os Jogos Olímpicos de Tóquio em 12 meses ao preço de 800 milhões de dólares é a mesma que gera diminuição de custos do evento na ordem de 280 milhões na moeda americana.

    Forçar o enxugamento do prejuízo não foi o único motivo para o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o comitê organizador de Tóquio 2020 se debruçarem sobre o problema e pensarem em medidas de simplificação da competição.

    A ideia era também aumentar a segurança da chamada "família olímpica" (atletas, juízes, dirigentes e, claro, o público) por causa da pandemia da COVID-19. Menos gente, menos cerimônias, menos tempo de exposição de locais e, assim, menos exposição ao vírus.

    O número de autoridades e dirigentes das delegações vai cair entre 10% e 15%. O centro de imprensa funcionará oito dias a menos. Haverá uma diminuição de espaço na ordem de 14%. E até o simbólico revezamento da tocha será revisto. No total, 50 medidas. E uma economia de 280 milhões de dólares, o equivalente a 1,6 bilhão de reais.

    O COI elogiou as ações japonesas. Seu presidente, o alemão Thomas Bach, as definiu assim: "Encorajadoras, precisas e excelentes, um grande progresso para fazer com que estes Jogos Olímpicos estejam prontos para um mundo pós-coronavírus".

    A pandemia veio em péssima hora para o COI. Os escalantes custos na organização das últimas Olimpíadas provocaram até cancelamentos de candidaturas. Boston e Roma desistiram de tentar receber os Jogos de 2024. Estocolmo e Munique fizeram o mesmo para as Olimpíadas de Inverno de 2022.

    A redução dos custos para os Jogos de Tóquio tornou-se, então, uma exigência tanto do COI como do comitê organizador. O orçamento inicial de 12 bilhões de dólares inflacionou em mais 800 milhões por causa do adiamento do evento.

    Para efeito de comparação, a Rio 2016 custou 13,2 bilhões de dólares, cerca de 42 bilhões de reais em valores de junho 2017 (última atualização).

    Mais:

    Tóquio divulga novo logotipo dos Jogos Olímpicos de 2020 após incidente com plágio
    Japão pretende reciclar celulares e computadores para fabricar medalhas para Tóquio 2020
    Legado negativo da Rio 2016 prejudica Brasil para os Jogos de Tóquio 2020
    COI aprova mais cinco esportes para Tóquio 2020
    Olimpíada de Tóquio 2020 será adiada devido ao coronavírus, diz membro do COI
    Tags:
    pandemia, COVID-19, novo coronavírus, Thomas Bach, Munique, Roma, Boston, Tóquio 2020, Rio 2016, Olimpíadas, Jogos Olímpicos, custos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar