18:49 26 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Neymar

    Especialista responde: por que o Brasil tem totais condições de levar a Copa de 2018?

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Esportes
    URL curta
    928

    O Brasil pode sair da Rússia com o hexacampeonato mundial em 2018. Quem diz isso é o comentarista esportivo Eraldo Leite, presidente da Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (Acerj).

    Eraldo fez esta afirmação categórica ao comentar o mais recente ranking de seleções da Fifa, divulgado nesta quinta-feira.

    O ranking mantém a Alemanha na primeira posição e o Brasil logo atrás. Depois, aparecem Portugal, Argentina, Bélgica, Espanha, Polônia, Suíça, França e Chile. A surpresa fica por conta da Islândia que está na 18ª posição à frente de seleções como as da Suécia, País de Gales, Holanda e Uruguai.

    Já a Rússia, anfitriã da Copa 2018, só aparece na 61ª posição.

    De acordo com Eraldo Leite, os critérios adotados pela Fifa para a definição do ranking são cheios de contradições. Um exemplo mencionado por ele envolve os diferentes pesos dados entre amistosos e jogos oficiais.

    "Amistosos têm um peso e jogos oficiais têm outro peso maior. Por qual razão a Rússia está mal colocada? Por uma simples razão: como anfitriã da Copa do Mundo deste ano, ela não jogou as eliminatórias e por isso não pode ser avaliada pela Fifa, disse, acrescentando que não surpreende a presença de Alemanha (tetracampeã mundial e última campeã do mundo, em 2014) e Brasil (seleção com cinco conquistas, classificada para a Copa 2018 com quatro rodadas de antecedência).

    "Mas Portugal, o que justifica Portugal estar em terceiro lugar? E o Chile, que nem à Copa da Rússia vai, por que aparece em 10º lugar acima de seleções muito mais gabaritadas? Então, o ranking é equivocado porque ele se baseia em números e não na força técnica de cada seleção", continuou.

    Favoritismo brasileiro

    Diante da posição do Brasil e das condições em que a seleção do técnico Tite se encontra hoje, o comentarista esportivo não hesita em apontar os brasileiros como possíveis vencedores da taça na Rússia. E ele apresenta alguns argumentos para isso.

    "O Brasil tem chances totais de conquistar a Copa do Mundo de 2018. Com o time que tem e com a situação atual como o técnico Tite dirige a seleção, o Brasil tem uma equipe consistente, tem uma forma própria de jogar, e o Tite conseguiu dar uma cara de equipe à seleção, ao invés de uma simples reunião de bons jogadores", avaliou.

    Eraldo Leite apontou ainda a constância da formação do time considerado titular como outro trunfo a favor do Brasil, em prol do entrosamento dos jogadores e da solidez do trabalho de Tite e de sua comissão técnica.

    "Hoje, a gente consegue escalar a seleção brasileira do Tite, do goleiro ao ponta esquerda: Allison é o goleiro; a zaga tem Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; o volante é Casemiro; a linha de quatro tem o Philippe Coutinho ou Willian – uma dúvida que o Tite alimenta até mesmo para que os dois jogadores se empenhem –, Paulinho, Renato Augusto e Neymar, e na frente, fica o Gabriel Jesus. O Tite arma o time no esquema 4-1, 4-1, e hoje a gente não tem mais dúvida alguma sobre os titulares", comentou.

    Contudo, o comentarista pensa que o grupo de 23 jogadores que Tite levará para a Rússia ainda não está totalmente fechado. "Podemos discutir os reservas, mas os nomes que vão começar jogando já são mais do que sabidos", ponderou.

    Fantasma alemão

    Antes da Copa do Mundo, o Brasil fará os últimos amistosos internacionais em março na Europa. No dia 23, a equipe enfrentará a Rússia no estádio Luzhniki, em Moscou (o mesmo que receberá a partida final da Copa do Mundo em 15 de julho), e no dia 27, enfrentará a Alemanha no Estádio Olímpico de Berlim. Estes dois amistosos seriam um prenúncio do que espera pelo Brasil na Copa? Eraldo Leite dá a sua opinião.

    "Pelas minhas projeções, vejo que um confronto entre Brasil e Rússia poderá não acontecer na Copa. Já um jogo entre Brasil e Alemanha poderá acontecer. Se nós projetarmos estes dois amistosos que o Brasil vai fazer em março contra Rússia e Alemanha como possíveis confrontos na Copa, teremos medições de forças bem interessantes. A Rússia como dona da casa da Copa do Mundo 2018, e a Alemanha como a grande força mundial do futebol", destacou.

    Entretanto, os ecos do fatídico 7 a 1 de 2014, a pior derrota do Brasil em Copas justamente diante dos alemães, ainda criam calafrios. E Eraldo Leite avaliou se tem perspectivas de reencontrar a Alemanha no Mundial.

    "Mas eu, sinceramente, não gostaria de ver uma partida entre Brasil e Alemanha novamente numa Copa do Mundo. Veja o caso desse amistoso: se o Brasil ganhar, vai ficar uma falsa impressão de que é o país favorito para conquistar a Copa; e se perder, vai ficar o trauma de que a nossa seleção não consegue superar a da Alemanha", concluiu.

    Para quem gosta do ranking da Fifa, a próxima lista será divulgada no dia 15 de março.

    Mais:

    Brasil na Copa da Rússia: somos favoritos sim ou com certeza?
    Copa do Mundo 2018: 'Brasil tem obrigação de passar em primeiro na fase de grupos'
    Brasil e Rússia discutem segurança internacional para a Copa do Mundo 2018
    Tags:
    hexacampeonato, seleção brasileira, futebol, esporte, Copa 2018, Copa da Rússia, CBF, FIFA, Eraldo Leite, Alemanha, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik