11:40 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Funcionário do laboratório de Moscou credenciado pela WADA

    Mutko: cenário de investigação da WADA mina credibilidade de resultados

    © Sputnik / Mihail Serbin
    Esportes
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    0 41

    O ministro russo do Esporte, Vitaly Mutko, afirmou que o cenário envolvendo o relatório da WADA que será apresentado por Richard McLaren sobre doping de atletas russos durante os Jogos de Sochi 2014 afeta a credibilidade de seus resultados.

    No último sábado, a agência R-Sport obteve uma cópia da carta enviada pelo executivo-chefe da USADA, Travis Tygart, ao presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomaz Bach, pedindo a exclusão da Rússia dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

    Mais cedo, neste domingo, a Federação Internacional de Natação (FINA) declarou que a violação de sigilo do relatório McLaren mina a credibilidade da WADA.

    “As coisas que estão acontecendo hoje, acredito que eles [WADA e USADA] não estão felizes de terem tirado conclusões tão cedo. Isso mina qualquer confiança no relatório, em sua objetividade”, disse Mutko à R-Sport.

    Em maio, a imprensa americana relatou, citando o ex-diretor do laboratório antidoping baseado na Rússia, Grigory Rodchenkov, que dezenas de atletas russos nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014, inclusive 15 medalhistas, se doparam durante a competição como parte de um “programa controlado pelo Estado”. A WADA lançou uma investigação liderada por Richard McLaren. Ele apresentará seu relatório nesta segunda-feira, 18 de julho, em Toronto.

    Tema:
    Rio 2016 (253)

    Mais:

    Dez países exigem afastamento da Rússia do Rio 2016
    'Comitê Olímpico Russo não deve boicotar Rio 2016', diz legislador russo
    Rio 2016: Autoridade antidoping dos EUA quer Rússia fora dos Jogos
    Katy Perry lança 'Rise' para Jogos Olímpicos Rio 2016, e fãs pedem a Diva Pop no evento
    Tags:
    credibilidade, relatório, doping, Jogos Olímpicos, Olimpíadas, Sochi 2014, Rio 2016, USADA, WADA, Richard McLaren, Vitaly Mutko, Rússia, Moscou
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik