07:55 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Venezuela's President Nicolas Maduro speaks during his weekly broadcast en contacto con Maduro (In contact with Maduro) at the Miraflores Palace in Caracas, in this June 2, 2015 handout picture provided by Miraflores Palace. Maduro on Tuesday suggested that Argentine soccer legend Diego Maradona become the next FIFA president, hours after a deepening soccer scandal spurred the resignation of the group's top official Sepp Blatter.

    Nicolás Maduro quer Diego Maradona na presidência da FIFA

    © REUTERS / Miraflores Palace/Handout via Reuters
    Esportes
    URL curta
    0 42

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou, em seu programa semanal “Em Contato com Maduro, nesta quarta-feira (3), que o próximo presidente da FIFA “deveria ser Diego Armando Maradona, ou alguém como ele”. O líder venezuelano defendeu um jogador no comando da entidade.

    Maduro lembrou a postura do ex-craque argentino desde os tempos em que estava na ativa. “Ele vem denunciando a FIFA há décadas. Eles o ameaçaram, o ridicularizaram.” Maradona, além de crítico ferrenho da federação, apoiou abertamente o príncipe jordaniano Ali Bin al-Hussein na eleição para a presidência da entidade realizada na sexta-feira (29).

    Na terça-feira (2), porém, Joseph Blatter renunciou ao cargo. A decisão aconteceu na sequência de um escândalo sobre subornos que chegam a US$ 150 milhões envolvendo dirigentes da entidade e empresários Oito membros da FIFA foram presos pela polícia suíça, em Zurique, na quinta-feira (28) a pedido dos EUA, onde são acusados de aceitar as vantagens indevidas em troca de favorecimentos.

    Ainda em seu programa, Nicolás Maduro criticou as autoridades norte-americanas por agirem fora de suas jurisdições e sugeriu que a investigação do FBI era parte da trama de Washington para tirar da Rússia e do Qatar as Copas do Mundo de 2018 e 2022, respectivamente. O chefe de Estado da Venezuela ainda anunciou que a Procuradoria-Geral do país está investigando a Federação Venezuelana de Futebol. O presidente da entidade nacional, Rafael Esquivel, é um dos presos na operação da polícia suíça.

    Alguns nomes estão sendo especulados na mídia internacional como candidatos à presidência da FIFA com a saída de Joseph Blatter. O príncipe jordaniano e o ex-jogador francês David Ginola já anunciaram que estarão na disputa. O presidente da Federação de Futebol da Holanda, Michael Van Praag, e o ex-jogador português Luís Figo, que chegaram a se candidatar na última eleição, mas voltaram atrás, são possíveis nomes. O ex-craque brasileiro Zico também afirmou que cogita tentar ocupar o cargo.

    Quem pinta com mais força, porém, é o presidente da UEFA e ex-jogador Michel Platini. Ele é favorito para ocupar a presidência da FIFA segundo a tradicional casa de apostas londrina William Hill. O francês aparece à frente de Ali Bin al-Hussein e de Luís Figo, na sequência. O secretário-geral da Concacaf, o norte-americano Ted Howard, e o presidente da federação inglesa, Greg Dike, o vice-presidente da UEFA, o turco Senes Erzik, e o presidente da CAF, o camaronês Issa Hayatou, também estão na lista dos apostadores.

    A nova eleição da FIFA deverá ser marcada em breve.

    Tags:
    candidatura, candidato, escândalo, suborno, renúncia, eleição, Concacaf, CAF, UEFA, FIFA, Issa Hayatou, Ted Howard, Greg Dike, Rafael Esquivel, David Ginola, Zico, Michael van Praag, Michel Platini, Luis Figo, Ali bin al-Hussein, Joseph Blatter, Maradona, Nicolás Maduro, Londres, Qatar, Turquia, Camarões, Inglaterra, Portugal, Brasil, França, EUA, Washington, Argentina, Jordânia, Venezuela, Suíça, Zurique, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik