Foto de um almoço realizado em 2015 entre Jair Bolsonaro e Augusto Heleno

Atentado contra Bolsonaro foi descoberto pela inteligência, diz futuro ministro da Defesa

© Foto : Reprodução / Twitter Jair Bolsonaro
Eleições 2018
URL curta
313324

Futuro ministro da Defesa do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Augusto Heleno afirmou nesta quinta-feira que o ex-capitão do Exército seria alvo de um plano de atentado, classificado por ele como "terrorista", informou o jornal O Globo.

De acordo com a publicação, circula em Brasília nos últimos dias vários rumores sobre um possível plano de ataque contra Bolsonaro, e que o mesmo teria sido discutido entre autoridades de inteligência da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

"A informação de que foi plotado um planejamento de um ato terrorista contra o presidente [Bolsonaro] é verdade. Isso já foi confirmado por autoridades da área de inteligência", declarou Heleno ao jornal.

O futuro ministro da Defesa, porém, não deu detalhes sobre quem seriam os supostos autores do plano, tampouco quais providências foram tomadas em relação ao assunto. Segundo O Globo, as autoridades não encontraram elementos de uma ameaça concreta contra Bolsonaro.

A Polícia Federal reforçou em 20 – de 35 para 55 – o número de policiais destacados para fazer a segurança do presidente eleito. O plano já estava definido até mesmo para o caso do candidato Fernando Haddad (PT), derrotado no pleito de 28 de outubro, ser o vencedor.

O suposto atentado ventilado pelo general da reserva seria o segundo contra Bolsonaro. Em 6 de setembro, durante uma carreata em Juiz de Fora (MG), o então candidato do PSL foi esfaqueado. O autor do ataque, Adélio Bispo, segue preso.

O presidente eleito informou que passará por uma nova operação no próximo dia 12 de dezembro, para a retirada da bolsa de colostomia que carrega desde o ataque, que feriu gravemente o seu intestino.

Mais:

Fusão entre Boeing e Embraer continua, diz Bolsonaro
'Sinais positivos': conselheiro de Trump elogia vitória de Bolsonaro
Reforma da Previdência de Bolsonaro pode ser mais ‘radical' que a de Temer, diz jornal
Tags:
política, violência, terrorismo, atentado, Abin, Polícia Federal, Adélio Bispo, Jair Bolsonaro, Augusto Heleno, Juiz de Fora, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik