15:29 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    282
    Nos siga no

    O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, por unanimidade, nesta quarta-feira (17) aumentar a taxa básica de juros da economia brasileira, a taxa Selic, para 2,75% ao ano.

    Em nota, o Copom afirma que as campanhas de vacinação contra a COVID-19 e pacotes de estímulos econômicos devem ajudar na recuperação de países desenvolvidos.

    "A presença de ociosidade, assim como a comunicação dos principais bancos centrais, sugere que os estímulos monetários terão longa duração. Contudo, questionamentos dos mercados a respeito de riscos inflacionários nessas economias têm produzido uma reprecificação nos ativos financeiros, o que pode tornar o ambiente desafiador para economias emergentes", escreveu.

    Este foi o primeiro aumento da taxa Selic desde 2015. O Banco Central disse que indicadores recentes apontam para uma "recuperação consistente" da economia brasileira.

    "Essas leituras, entretanto, ainda não contemplam os possíveis efeitos do recente aumento no número de casos de COVID-19. Prospectivamente, a incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia permanece acima da usual, sobretudo para o primeiro e segundo trimestres deste ano", justificou.

    As estimativas do Copom sobre a inflação brasileira são de 5% para 2021 e 3,5% para 2022.

    "Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 4,5% a.a. neste ano e para 5,5% a.a. em 2022", completou o Copom.

    A Selic havia sido reduzida para 2% ao ano na reunião de agosto do ano passado, assumindo o menor patamar da série histórica.

    Mais:

    Para 56%, Bolsonaro não tem capacidade de liderar o país, diz pesquisa
    Justiça decide que governo Bolsonaro pode celebrar golpe que instaurou ditadura no Brasil
    'Não há nenhuma ilegalidade em manter bens de Lula indisponíveis', diz advogado
    COVID-19 já matou mais que doenças como AIDS e tuberculose no Brasil
    Adeus, cloroquina? Juiz proíbe Bolsonaro de divulgar campanhas sem embasamento científico
    Tags:
    Brasil, taxa de juros, Selic, Banco Central do Brasil, Copom, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar