12:12 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    480
    Nos siga no

    Neste sábado (22), a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, afirmou que os efeitos da epidemia do coronavírus na economia mundial deverão diminuir o crescimento econômico global em 0,1% em 2020.

    Georgieva precisou que para a China, de onde surgiu a epidemia, segundo previsões atuais do FMI, a atividade econômica deverá retornar ao normal durante o segundo trimestre deste ano, revela a agência Reuters.

    Portanto, a economia chinesa em 2020 deverá desacelerar para um crescimento de 5,6%, ou seja, 0,4% a menos que as previsões do fundo publicadas no começo deste ano. Contudo, o FMI continua a considerar cenários mais negativos, como um incidente prolongado e uma epidemia generalizada.

    A cooperação global é essencial para conter a propagação do COVID-19, salientou a diretora-geral, que se pronunciou frente aos ministros das Finanças e governadores dos Bancos Centrais dos países reunidos no G20 na capital saudita Riad.

    A epidemia não é mais apresentada como um risco claro para o crescimento mundial, mas como um elemento que deve ser vigiado.

    Mais:

    'Problema do Brasil é interno', diz economista sobre crescimento do país frente à crise mundial
    Itália registra 2ª vítima fatal europeia do coronavírus
    Índia supera Reino Unido e se torna 6ª maior economia mundial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar