23:34 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Moedas de ouro (imagem referencial)

    Escalada da guerra comercial faz China restringir drasticamente importações de ouro

    © AP Photo / Kin Cheung
    Economia
    URL curta
    4161
    Nos siga no

    A guerra comercial entre EUA e China aumentou ainda mais no início deste mês, principalmente depois de o presidente dos EUA, Donald Trump ter acusado Pequim de manipular a moeda chinesa.

    A ação de Trump fez com que o yuan caísse para o menor valor dos últimos 11 anos, causando uma turbulência no mercado financeiro.

    Com isso, a China passou a restringir a importação de ouro, com o objetivo de reduzir as saídas de dólares e fortalecer sua moeda, indica a agência de notícias Reuters citando fontes anônimas.

    Segundo as fontes, no primeiro semestre deste ano, a China importou 575 toneladas de ouro, contra 883 toneladas importadas no mesmo período de 2018.

    Também foi informado que a redução ocorreu quando o Banco Popular da China (PBoC) deixou de emitir quotas para alguns bancos locais e internacionais envolvidos no pagamento de dólares para importar ouro.

    "No momento, não há qualquer quota de importação emitida na China", afirmou uma das fontes, ressaltando que praticamente nada foi importado pelos bancos nos últimos dois meses, o que outra fonte descreveu como um movimento "sem precedentes".

    O PBoC, por sua vez, ressaltou que Pequim não usou e não usará as taxas de câmbio como medida para lidar com disputas comerciais, e que a acusação norte-americana de que a China seria um "manipulador de moedas" é inconsistente com os critérios quantitativos estabelecidos pelo Tesouro norte-americano.

    Mais:

    China não vai desvalorizar yuan para dar um basta à guerra comercial com EUA
    Guerra comercial sino-americana poderia se transformar em breve em guerra cambial, avisa financista
    Nova escalada da guerra comercial com EUA faz China retornar à soja brasileira, segundo mídia
    Tags:
    economia, mercado financeiro, guerra comercial, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar