03:02 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    O logotipo da Samsung Electronic é visto em sua sede em Seul, na Coreia do Sul (arquivo).

    Samsung deve lucrar com perdas da Huawei na guerra comercial EUA-China

    © REUTERS / Kim Hong-Ji/
    Economia
    URL curta
    413

    A empresa sul-coreana Samsung deve se mobilizar, enquanto sua maior concorrente chinesa, a Huawei, é afastada do mercado norte-americano, informou Fitch Rating em seu relatório.

    A gigante sul-coreana de tecnologia Samsung pode usar a atual situação da Huawei para fortalecer suas posições no mercado de smartphones, afirma um relatório da Fitch Ratings citado pela Reuters. Em meio à guerra comercial entre Washington e Pequim, o gigante norte-americano de tecnologia Google, fabricante do sistema operacional Android, e a British ARM Company, desenvolvedora de processadores móveis, anunciaram sua decisão de cortar os laços com o fabricante chinês.

    A perda do software e do hardware, necessários para a produção de smartphones, prejudicará as vendas da Huawei fora da China, oferecendo à Samsung uma oportunidade de melhorar sua participação no mercado.

    Enquanto isso, Fitch apontou que a empresa de tecnologia americana Apple provavelmente também sofrerá com a guerra comercial, já que a empresa provavelmente perderá seu mercado na China.

    No início deste mês, o governo dos EUA atacou a Huawei com severas sanções, proibindo a empresa de realizar negócios com empresas norte-americanas. A empresa foi acusada de violar sanções anti-iranianas, restabelecidas depois que os EUA se retiraram unilateralmente do acordo nuclear com o país (JCPOA).

    A empresa também foi forçada para fora do mercado sem fio 5G dos EUA sob o pretexto de que a tecnologia chinesa poderia ser usada por Pequim para espionar os Estados Unidos e o resto do mundo.

    Mais:

    Empresa portuguesa negocia com Huawei para substituir Google
    Banir a Huawei é '10 vezes mais importante' do que acordo com a China, diz Bannon
    França mantém planejamento para 5G mesmo após restrições americanas à Huawei
    EUA prolongam bloqueio contra Huawei por mais 90 dias
    EUA colocam Huawei e afiliadas em 'lista negra' do Departamento de Comércio
    Índia considera ignorar alertas dos EUA e conceder à Huawei direito de construir redes 5G
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar