00:18 17 Fevereiro 2019
Ouvir Rádio
    Um computador

    Que fatores impedem exportação de produtos de alta tecnologia russos ao Brasil?

    CC BY 2.0 / dfactory
    Economia
    URL curta
    Tatyana Yudina
    0 410

    Enquanto a maioria das exportações russas ao Brasil concentra-se basicamente em produtos da indústria química, alumínio, combustíveis e equipamentos, no mercado brasileiro atuam empresas russas de diferentes setores.

    A Sputnik Brasil falou com o diretor da empresa russa de tecnologia de ponta Elcomplus, que se dedica à criação de sistemas de automação industrial e exporta seus produtos ao Brasil.

    Durante o fórum da associação Delovaya Rossiya, Evgeny Teplyakov, diretor da empresa russa Elcomplus, que se dedica ao desenvolvimento e integração de sistemas de automação industrial, redes de comunicação industriais e software para redes digitais de radiocomunicações, revelou as perspectivas da sua presença no mercado brasileiro, bem como os fatores que impedem o crescimento das exportações dos seus produtos ao Brasil.

    Segundo ele, a empresa exporta seus produtos a 72 países por todo o mundo, incluindo o Brasil, e foi reconhecida como um dos melhores exportadores de produtos de alta tecnologia na Rússia.

    "Há muito que trabalhamos com o Brasil, temos ali um parceiro bastante grande. Para a nossa empresa, o Brasil é o parceiro número um na América Latina. Trabalhamos também com quase todos os países da América Latina, incluindo o México, Colômbia, Peru e Equador, entre outros", declarou Teplyakov.

    Teplyakov sublinhou que, embora os produtos e serviços fornecidos pela Elcomplus tenham algumas caraterísticas técnicas únicas, as empresas dos EUA e de outros países produzem o mesmo tipo de sistemas de telecomunicação e automatização.

    "Entretanto, os nossos produtos ganharam popularidade graças à sua funcionalidade e caraterísticas. Mais um fator importante é o preço moderado. Em minha opinião, entretanto, o principal ponto forte da nossa empresa são os engenheiros, programadores e desenvolvedores de software russos", explicou ele.

    Segundo Teplyakov, a Elcomplus fornece seus bens e serviços ao Brasil já há oito anos, mas nos últimos anos o volume das exportações ao Brasil é estável e não cresce, enquanto em outros países que importam produtos e serviços da empresa russa se observa um crescimento anual de 30%.

    O empresário sublinha que nos últimos anos o Brasil tem se encontrado em uma situação econômica bastante difícil, o que, por sua vez, afetou o crescimento das exportações da Elcomplus a esse país.

    "Agora, com o novo presidente, possivelmente a situação vai mudar e observemos um aumento das nossas exportações ao Brasil. Quanto às exportações de equipamentos em geral, um problema são as altas tarifas brasileiras. Mas é o software que é responsável pela maioria das nossas exportações ao Brasil, por isso não temos algumas barreiras", concluiu Teplyakov.

    O fórum da associação Delovaya Rossiya foi realizado em 6 de fevereiro em Moscou. Seu tema principal foi o papel que podem desempenhar os empresários para alcançar os objetivos nacionais anunciados pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, em maio de 2018. Do fórum participaram Vladimir Putin, ministros, bem como os maiores empresários russos.

    A Delovaya Rossiya é uma organização que representa os interesses das empresas privadas dos setores não-energéticos e que reúne mais de 3.000 empresários russos. Fundada em 2001, a Delovaya Rossiya participa do melhoramento do clima de investimentos e do campo legislativo na Rússia para apoiar as empresas russas nos mercados externos.

    Mais:

    'Não sou superministro': Paulo Guedes assume economia de Bolsonaro e prevê corte de gastos
    EUA serão capazes de continuar a liderar economia global?
    Tags:
    relações comerciais, exportação, tecnologias modernas, Brasil, Rússia