21:44 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Dólar rasgado (imagen referencial)

    Independência do dólar: economista indica principal objetivo do petro venezuelano

    CC BY 2.0 / Images Money / Torn Dollar Bill
    Economia
    URL curta
    572

    Em 1º de outubro, a criptomoeda venezuelana, o petro, entrou oficialmente em circulação como moeda internacional de câmbio. Isso permitirá à Venezuela abrir caminho a uma economia de produção independente do dólar americano, afirmou o economista Vladimir Adrianza à Spuntik Mundo.

    "A ideia é que isso permita trazer bens de capital ao país, em outras palavras, maquinaria, tecnologia que permita a produção local de maior quantidade de coisas possíveis", disse.

    O economista da Universidade Central da Venezuela afirmou que a medida é um instrumento alternativo para que o país busque outros caminhos que não sejam dependentes do dólar.

    O líder venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou na segunda-feira (1º) a abertura do blockchain da criptomoeda, no âmbito do início das operações internacionais de petro como moeda internacional.

    "Estamos ativando o plano nacional integral de criptoativos da Venezuela, que tem uma perspectiva de 10 anos em seu desenvolvimento e que permitirá que nossa criptomoeda se desenvolva e ocupe um espaço muito importante no que será um desenvolvimento comercial e monetário do nosso país, da nossa região com o resto do mundo", apontou o presidente.

    Segundo o professor, essa nova etapa monetária permitirá ao país latino-americano superar as dificuldades intercambiais e comerciais, por ser uma "moeda que não pode ser bloqueada", e que logo estará à venda em bolívares (moeda local).

    Os venezuelanos poderão realizar transações internacionais mediante o esquema de conversão estabelecido, o que acabará ajudando a situação econômica do país. Vale ressaltar que o petro, sustentando em reservas de petróleo, será também apoiado por ouro, diamantes, ferro e alumínio, lembra Adrianza.

    O petro foi anunciado no fim de 2017 como um plano do Governo para contornar as sanções impostas pelas EUA à indústria petrolífera da Venezuela, a principal do país.

    O economista adiciona que a criptomoeda é capaz de romper esse cerco financeiro, pois considera que não passará pelos canais que a banca internacional controla.

    Para o Governo venezuelano, o país se tornará o epicentro de uma nova história monetária da América Latina e do mundo.

    Em março deste ano, o líder norte-americano emitiu um decreto que proibia qualquer empresa de seu país de realizar transações nesta moeda, ou qualquer outro meio similar, criado pela Venezuela.

    Mais:

    Maduro: petro passará a ser moeda de intercâmbio comercial a partir de outubro
    Nova moeda da Venezuela será lastreada pelo Petro
    Maduro estabelecerá taxa de câmbio única vinculada à criptomoeda 'Petro'
    Duque e Petro disputarão segundo turno da eleição presidencial colombiana
    Tags:
    sanções econômicas, bolívares, finanças, independência, dólar, criptomoeda, petro, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik