09:16 20 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    A sede do Banco Mundial em Washington

    Por que Rússia não participará do aumento de capital do Banco Mundial?

    © flickr.com/ World Bank Photo Collection
    Economia
    URL curta
    8280

    Moscou não vai participar do aumento de capital do Banco Mundial, declarou o vice-ministro das Finanças russo, Sergei Storchak.

    A Rússia recusou-se a participar da ampliação de capital do Banco Mundial porque não está de acordo com os novos princípios da sua política de crédito, que podem levar ao abandono dos mecanismos de apoio aos maiores e mais solventes devedores – a China e a Índia, declarou Storchak.

    Segundo o ministro, a política do Banco Mundial pode prejudicar a sua estabilidade financeira.

    "A lógica do maior acionista [os EUA] é muito simples: um país que tem nas suas reservas títulos do Tesouro dos EUA não é pobre e pode obter crédito no mercado, em vez pedir emprestado esses recursos a ele [ao Banco Mundial]", explicou.

    Entretanto, ele afirmou que os projetos de infraestrutura nos países mais pobres não são lucrativos, enquanto o Banco Mundial, como qualquer outra organização de crédito, deve ganhar dinheiro.

    "Ele deve, pelo menos, prover o seu próprio funcionamento e ter seus próprios recursos para subsidiar a taxa de juro para os mais pobres, que não podem pedir créditos no mercado. Esta é uma contradição fundamental desta reforma", sublinhou Storchak.

    Além disso, ele lembrou que o Banco Mundial recusou financiar projetos na Rússia, acrescentando que, nessas condições, para o Ministério das Finanças não faz sentido pedir ao Parlamento para ratificar o acordo sobre o aumento de capital.

    Em 21 de abril os acionistas do Banco Mundial aprovaram um aumento de capital no valor de 13 bilhões de dólares (R$ 42 bilhões).

    Mais:

    Ministros das Finanças do G7 pedem 'máxima pressão' sobre Coreia do Norte
    Ministério das Finanças sírio: 'apoio às forças armadas é prioridade no orçamento'
    Tags:
    crédito, economia, Banco Mundial, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik