07:58 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Tiltrotor, avião elétrico desenvolvido pela AgustaWestland, em exibição na Feira de aviação em Paris de 2013.

    Contra aquecimento global, Noruega quer investir em aviões elétricos

    © AP Photo / Francois Mori
    Economia
    URL curta
    451

    A Noruega quer investir em aviões elétricos para deter as mudanças climáticas. A estratégia é investir em incentivos fiscais para desenvolver a indústria - assim como foi feito com o setor de carros elétricos.

    A empresa estatal Avinor, que opera 45 aeroportos na Noruega, disse que o compromisso com as aeronaves movidas a bateria poderia incentivar o desenvolvimento de tecnologias elétricas e híbridas por empresas como a Airbus e a Boeing.

    "Na minha opinião, não há dúvida de que até 2040 a Noruega estará operando totalmente [com energia] elétrica" ​​em vôos de curta distância, disse o diretor da Avinor Dag Falk-Pedersen.

    Entre as companhias aéreas, "a Airbus nos disse que precisa de um cliente e de um mercado — e podemos oferecer ambos", disse Falk-Pedersen. "É claro que eles precisam de um mercado maior e de mais clientes. Mas alguém precisa começar."

    A Noruega é um país montanhoso de 5 milhões de habitantes com cidades ao redor de fiordes remotos, um local ideal para aviões elétricos que podem acelerar mais rápido do que as aeronaves convencionais e precisam de pistas mais curtas, disse o diretor da Avinor.

    O principal desafio para as aeronaves elétricas são suas pesadas baterias e a autonomia limitada.

    Em 2015, pela primeira vez um grupo de aviões elétricos fez o percurso do Canal da Mancha, na Europa. 

    "Pode ser que apresentemos uma licitação dentro de um ou dois anos ao mercado que comercializa aeronaves elétricas", disse Falk-Pedersen, acrescentando que tal licitação pode ser de 5 a 15 aviões de 12 a 50 assentos.

    O ministro norueguês dos Transportes, Ketil Solvik-Olsen, disse que Oslo tentará repetir seu sucesso na promoção de carros elétricos, conseguida com incentivos fiscais e outras vantagens, como estacionamento gratuito e pontos de recarga.

    No ano passado, mais da metade dos carros novos vendidos na Noruega eram elétricos ou híbridos, a maior taxa do mundo. Mas ele admitiu que "quando falamos de aviões movidos a bateria, não há dúvida de que a maioria das pessoas é um pouco cética".

    O governo de centro-direita da Noruega já solicitou à Avinor que passe a utilizar aeronaves elétricas no transporte comercial e também que promova o uso de biocombustíveis.

    A Noruega é o maior produtor de petróleo e gás da Europa ocidental e tem lutado para reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, que ficaram 3% acima dos níveis de 1990 em 2016.

    Em novembro, Airbus, Rolls-Royce e Siemens se uniram para desenvolver um motor elétrico híbrido.

    E em outubro, uma start-up da área de Seattle, apoiada pelas subsidiárias de capital de risco da Boeing e da JetBlue Airways Corp, também anunciou planos de fazer uma aeronave híbrido-elétrica, com até 12 passageiros, até 2022.

    Mais:

    Nova 'ameaça russa' para Noruega: 'ataques' aéreos substituem os navais
    Parlamentar da Noruega renuncia por acusações de assédio
    Isso ofende! Noruega acredita que piadas ruins minam capacidade de defesa
    Militares russos inspecionam base aérea fechada na Noruega onde fica novo F-35 (FOTO)
    Noruega diminui pagamentos ao Brasil após aumento da destruição da Amazônia
    Noruega teme que mulheres prejudiquem habilidades de combate do seu exército
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik