03:13 25 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

    Começou a festa! Venezuela lança criptomoeda nacional garantida por petróleo

    © REUTERS / Carlos Barria
    Economia
    URL curta
    As criptomoedas de Nicolás Maduro (20)
    31241

    A Venezuela está lançando 5,9 bilhões de dólares (19 bilhões de reais) em sua criptomoeda estatal petro e espera que isso possa retirar o país da crise econômica em meio às sanções norte-americanas.

    O petro é garantido pelas reservas de petróleo, ouro e diamantes do país.

    O presidente da Venezuela Nicolás Maduro, em mensagem via televisão, "ordenou a emissão de 100 milhões de petros com a sustentação legal pela riqueza petrolífera certificada e legalizada da Venezuela. Cada petro será igual em valor ao barril de petróleo venezuelano".

    Assim, a emissão total de petros é estimada em 6 bilhões de dólares (19 bilhões de reais).

    Além de petróleo, cujas reservas são amplas na Venezuela e que constitui cerca de 95 por cento da receita de exportação da Venezuela, o petro é garantido pelas reservas de ouro e diamantes.

    Maduro anunciou a intenção de criar uma cripotomoeda nacional ainda no início de dezembro. Espera-se que a tecnologia de blockchain ajude este país latino-americano a superar o bloqueio introduzido pelos EUA e a facilitar o sistema monetário.

    O Ministério do Poder Popular de Economia e Finanças da Venezuela sublinhou as vantagens da criptomoeada na realização de transações financeiras e na busca de novas opções financeiras, tendo em conta que a moeda oficial venezuelana, o bolívar, está em queda já por dois anos consecutivos junto com a economia do país.

    Em agosto, Washington introduziu sanções amplas contra Caracas cortando o acesso do governo venezuelano, assim como da empresa petrolífera e de gás estatal PDVSA, a empréstimos de empresas dos EUA.

    O sucesso das criptomoedas baseia-se na transparência de suas transações.

    Tema:
    As criptomoedas de Nicolás Maduro (20)
    Tags:
    criptomoeda, moeda, sanções, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik