01:38 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    27262
    Nos siga no

    Em julho as reservas de ouro da Rússia aumentaram 0,72% (ou 12,4 toneladas). Segundo o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, no contexto das novas sanções dos EUA, a Rússia vê-se obrigada a desenvolver um sistema com o objetivo de reduzir a zero a sua dependência do dólar.

    Nas redes sociais, a compra de ouro é vista como um plano grandioso e uma estratégia geopolítica do Kremlin, informou o diário Pravda.ru. Existe a opinião de que, dentro de sete anos, a Rússia, a China e a Índia abandonarão por completo o uso do dólar e do euro nas transações internacionais.

    O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, também propôs se livrar do dólar e comprar ouro e libras turcas.

    Entretanto, segundo o vice-presidente da Casa das Moedas de Ouro, Alexei Viazovsky, a Rússia está comprando ouro com base em dois fatores. 

    "Em primeiro lugar, o nosso Banco Central se está assegurado contra a possível apreensão de reservas de ouro e divisas no exterior. As sanções estão endurecendo. No Irã as reservas denominadas em bônus do tesouro foram arrestadas. No caso do ouro, este está guardado tranquilamente na rua Neglinnaya – donde fica a sede do Banco Central da Rússia. Em segundo lugar, compramos ouro porque é uma medida de apoio à indústria mineira, que agora está em ascensão", explicou ele ao Pravda.ru. 

    No entanto, de acordo com o especialista, o regresso ao sistema de padrão-ouro é impossível porque os volumes do comércio mundial são enormes e se necessita de algum tipo de moeda de reserva.

    "Mesmo que não seja o dólar, alguma outra divisa deve aparecer. Nada é eterno, e os impérios tendem a colapsar. Assim, na sua época, a moeda mais comum no mundo era a do Império Romano", acrescentou.

    Viazovsky recordou que o padrão de ouro não era rentável para as elites do mundo, entre elas a China e Índia. As riquezas eram limitadas pela existência física do metal. Sua quantidade não pode aumentar mais de dois por cento do ouro produzido por ano, enquanto os dólares podem ser imprimidos em qualquer quantidade.

    Mais do que isso, segundo o especialista, existe o problema do chamando ouro de papel (futuros, opções e outros derivados), que deveriam ser pagos pelo fornecimento do ouro. Entretanto, apenas três por cento das transações na bolsa de Londres ou Chicago terminam com o fornecimento físico do metal.

    "Por isso os especuladores – os chamados fundos abutres mundiais e bancos que querem manipular o preço do ouro – têm essa oportunidade. Podem fazer crescer suas posições independente da tendência real no mercado do metal físico. Isso realmente faz com que o preço do ouro possa cair bruscamente", disse ele.

    De acordo com Viazovsky, com a compra do ouro a Rússia busca diversificar as suas reservas.

    "Não estamos competindo com ninguém, nem com a China, nem com a Índia. Existe uma norma estabelecida para os bancos centrais do mundo de quanto ouro devem ter. Mesmo sem sanções por parte do Ocidente, haveria que aumentar as reservas de ouro porque é uma mera necessidade para cumprir as normas internacionais", concluiu.

    Mais:

    Economia melhora, mas ainda mostra sinais contraditórios
    Ocidente reconhece que economia russa está crescendo
    Como economia norte-coreana suporta tantos anos de sanções?
    Tags:
    moeda de reserva, dólares, reservas de ouro, sistema financeiro, Banco Central da Rússia, Sergei Ryabkov, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar