15:52 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Notas de yuan chinês em uma agência do Bank of China em Changzhi, 16 de setembro de 2008

    Quão suprema é a economia da China?

    © REUTERS / Stringer
    Economia
    URL curta
    4191

    Sistema bancário da China ultrapassou o da Zona Euro nos valores de ativos bancários e se tornou o maior do mundo, comunica o jornal britânico Financial Times.

    Segundo a informação da edição, o valor dos ativos bancários da China atingiu 33 trilhões de dólares no fim de 2016. Os bancos da Zona Euro, que lideravam anteriormente, contam com ativos bancários no valor de 31 trilhões, americanos – 15 trilhões e japoneses —7 trilhões. Assim, o valor dos ativos chineses é 3,1 vezes maior do que o PIB do país, comunica Financial Times

    Segundo analistas, o primeiro lugar não só reflete o aumento da influência do país no setor financeiro, mas mostra a dependência do crescimento da economia chinesa à concessão de créditos, responsável pelos baixos ritmos de aumento de créditos para a economia no âmbito do programa governamental da luta contra a crise internacional financeira.

    "É mais provável que a expansão do sistema bancário da China não seja razão para se alegrar, mas seja a recordação de que a economia depende demasiadamente de créditos bancários. Entretanto, a concessão de recursos não é eficaz o que cria grandes riscos de crédito", acredita o professor da Universidade Cornell Esvar Prasad, que, anteriormente, chefiou o departamento chinês do FMI.

    O problema consiste também na atitude ambígua do governo para com o sistema financeiro. De um lado, o governo acredita que os bancos sejam um mecanismo da distribuição de recursos, de outro lado não, não os dão liberdade plena, o que torna o mercado instável e os créditos – menos efetivos.  

    Mais:

    ‘China continuará sendo locomotiva da economia mundial’ (VÍDEO)
    Para movimentar a economia, China permitirá segundo filho para todas as famílias
    Tags:
    mundo, mercado, finanças, setor bancário, crescimento, fundos, economia, bancos, Financial Times, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar