19:54 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    9231
    Nos siga no

    O esforço para construir uma frota australiana de submarinos nucleares de ataque pode levar décadas para projetar os navios e criar capacidade de construção naval e supervisão adequada para apoiar este programa, disse o almirante Mike Gilday, chefe de Operações Navais dos EUA.

    A aliança trilateral recém-criada AUKUS, composta por Reino Unido, EUA e Austrália, estabeleceu um plano de ação que deu início a um estudo de 18 meses para delinear o escopo do que os três países precisam para lançar o programa da Marinha Real Australiana.

    "Isso é tudo desde uma base industrial de defesa na Austrália até uma comunidade dentro da Marinha australiana que seja capaz de guarnecer, treinar e equipar esses submarinos para sustentá-los, para estabelecer mecanismo de supervisão semelhante ao que temos na Marinha dos EUA para supervisionar esses navios de propulsão nuclear", disse almirante americano nesta quinta-feira (23) em uma conferência.

    "Este é um esforço de muito longo prazo que levará décadas antes de um submarino ser lançado à água. Não enxergo isso como uma linha de tempo de curto prazo", acrescentou o militar.
    Submarino da classe Collins movido a diesel e energia elétrica da Marinha Real da Austrália no porto de Sydney, Austrália, 12 de outubro de 2016
    © AFP 2021 / Peter Parks
    Submarino da classe Collins movido a diesel e energia elétrica da Marinha Real da Austrália no porto de Sydney, Austrália, 12 de outubro de 2016

    Submarinos nucleares são amplamente considerados como o programa de construção de defesa mais complexo, com elevado grau de dificuldade tanto na construção como na operação. Sem capacidades nucleares no país, os australianos vão depender da infraestrutura submarina nuclear dos EUA e Reino Unido para desenvolver a capacidade de construir novos navios, escreve portal USNI News.

    Gilday elogiou a aliança AUKUS como um "golpe brilhante no que diz respeito à nossa postura no Pacífico, particularmente contra a China".

    Anteriormente, Zhao Lijian, porta-voz da chancelaria chinesa, disse que a aliança AUKUS ameaça a paz e a estabilidade na região, provocando uma corrida armamentista.

    Mais:

    Empresa francesa enviará fatura à Austrália após cancelamento de contrato de submarinos
    AUKUS vs. China: é possível caminhar para conflito convencional em até 10 anos, opina analista
    Analista chinês: Austrália 'desmiolada' pode ser alvo de ataque nuclear após aderir à aliança AUKUS
    Tags:
    Marinha dos EUA, submarino nuclear, aliança militar, Austrália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar