05:35 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 79
    Nos siga no

    O USS Tennessee é o primeiro submarino equipado com o novo sonar LVA, que promete elevar sua capacidade de detecção de alvos.

    O submarino estratégico norte-americano USS Tennessee foi modernizado com o sistema de grande varredura vertical (LVA, na sigla em inglês), que fornece cobertura de sonar de quase 360 graus e reduz a zona cega na popa, segundo o portal The Drive.

    O novo sistema é um sonar de alta e média frequência que é instalado verticalmente em ambos os lados da parte posterior da embarcação portadora de mísseis balísticos, observa o especialista Aaron Amick.

    "Oferece aos operadores de sonar outro conjunto de dados para examinar e eleva seu conhecimento da situação nos espectros de sonar de banda larga e estreita. Isso significa que o USS Tennessee elevou sua capacidade de detecção [de alvos]", comentou.

    Amick valoriza a posição do LVA, que permite fundir seus dados digitalmente com a sonda montada na proa e a antena acústica rebocada, o que aumenta a diretividade do sistema e fornece ao sonar dados mais precisos em frequência muito baixa.

    "A potencial combinação de uma cobertura de sonda próxima a 360 graus e a maior precisão na frequência muita baixa fornece ao USS Tennessee uma vantagem tática jamais vista desde a Guerra Fria", assegurou o especialista.

    O USS Tennessee é o primeiro submarino da classe Ohio, descrita pelo especialista como "a arma mais destrutiva na Terra", dotado do LVA.

    O sistema também será instalado nos submarinos da classe Virginia, plataforma de submarinos que permanece em fabricação.

    Mais:

    Marinha dos EUA mobiliza 1/3 de frota submarina do Pacífico em grande exercício naval (FOTOS)
    Redução de custos: Marinha dos EUA deixa de usar 4 navios devido a problemas de manutenção
    Marinha dos EUA inicia ambicioso projeto de novo navio de guerra
    Tags:
    submarino, submarinos, Marinha, Marinha dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar