14:19 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    377
    Nos siga no

    A Força Aérea dos EUA está analisando o potencial da tecnologia de jato pulsante em busca de motores mais confiáveis e de baixo custo para seus futuros drones e mísseis.

    Recentemente, a Diretoria de Armamento da Força Aérea norte-americana concedeu à startup Wave Engine Corporation um contrato de US$ 1 milhão (R$ 5 milhões) para desenvolver e demonstrar um drone chamariz, ou despistador, de jato pulsante (pulso jato) conhecido como Plataforma Versátil de Lançamento Aéreo (VALP, na sigla em inglês) para a próxima geração de veículos aéreos de alto desempenho, segundo o portal The Drive.

    O VALP é um veículo aéreo multimissão, lançado de aeronave, que aproveita a tecnologia de jato pulsante para demonstrar uma propulsão de alto desempenho e baixo custo.

    Estes motores utilizam uma combustão ressonante e aproveitam os produtos de combustão em expansão para formar um jato pulsante, produzindo empuxo intermitentemente.

    A tecnologia fornece desempenho de jato e controle eletrônico digital FADEC, no qual um computador controla o desempenho do motor. O resultado é um motor de alta eficiência e baixo custo.

    A tecnologia permite ser aplicada em uma grande variedade de plataformas de aviação para as quais a propulsão a jato era anteriormente proibitiva.

    Esta tecnologia já existe há muitos anos, tendo sido usada para fornecer propulsão às bombas voadoras V-1 da Alemanha nazista, a primeira da chamada série de "armas de vingança", desenvolvidas pela Força Aérea alemã durante a Segunda Guerra Mundial.

    Mais:

    Base aérea iraquiana que abriga forças dos EUA é atingida por pelo menos 3 foguetes, diz mídia
    Força Aérea dos EUA revela como caça F-15 pode agir em coordenação com F-35 em ataque aéreo
    Força Aérea dos EUA planeja usar caça F-15EX para transportar novo míssil de longo alcance
    Tags:
    drone, drones, motor, motores, Força Aérea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar