18:40 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1612
    Nos siga no

    O Pentágono ordenou que 11 interceptadores de mísseis atualmente em desenvolvimento fossem transferidos para possível implantação em navios da Marinha dos EUA nas regiões do Pacífico ou Europa.

    Em um teste realizado em novembro de 2020, o USS John Finn foi capaz de abater um míssil balístico intercontinental (ICBM) por meio de um destes interceptadores, segundo o portal militar Voennoe Obozrenie.

    Na ocasião, a embarcação, operando próximo do Havaí, disparou um dos interceptadores do modelo Standard Missile 3 Block IIA (SM 3 Block IIA), desenvolvidos pela Raytheon Technologies Corp.

    O teste também serviu para demostrar a "capacidade e potencial de elevar as defesas por meio de 'camadas' de diferentes sistemas de interceptação e alavancagem" por sensores estacionados em diferentes locais, citou a Agência de Defesa de Mísseis.

    As interceptações de mísseis ICBM são mais desafiadoras do que a interceptação de mísseis de alcance intermediário, para os quais o Block IIA foi projetado, ressaltou.

    O SM3 Block IIA possui maior alcance, tecnologia de busca mais sensível e um avançado "veículo mortal", ou ogiva, para interceptar mísseis balísticos de alcance médio e intermediário.

    Mais:

    Marinha dos EUA revela programa de submarino de ataque de próxima geração
    Marinha dos EUA precisa de investimentos para avançar após série de problemas, afirmam analistas
    Mar do Sul da China: Marinha dos EUA nega ter sido expulsa pela China de águas territoriais chinesas
    Tags:
    míssil balístico, míssil, interceptadores, Marinha dos EUA, Marinha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar