01:22 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    136
    Nos siga no

    Drones espiões norte-americanos serão vistos com frequência nos céus em torno da China, à medida que tensão militar entre os dois países só cresce, afirmam especialistas, citados pelo jornal South China Morning Post.

    Na sexta-feira (14), a Marinha dos EUA afirmou que dois drones MQ-4C Triton foram realocados de Guam para a base de Misawa, no norte do Japão.

    "O Triton é um sistema de reconhecimento aéreo sem armas e não tripulado, que fornece à aliança Japão-EUA capacidades melhoradas de vigilância marítima", comunica a Marinha dos Estados Unidos.

    Os drones norte-americanos realizam diversas missões de vigilância em toda a China, incluindo o estreito de Taiwan e as ilhas do mar do Sul da China, escreveu o jornal chinês.

    Recentemente, um drone Triton foi avistado enquanto acompanhava dois aviões P-8A, um avião de reconhecimento EP-3E e um avião de reconhecimento RC-135W, durante uma missão no mar do Sul da China.

    "Estas aeronaves dão à Marinha [dos EUA] a oportunidade de testar a capacidade em águas agitadas e com diferentes fatores ambientais", comunicou a Marinha dos EUA.

    O Northrop Grumman MQ-4C Triton consegue permanecer no ar por até 30 horas e tem capacidade de operar em altitudes de 17.000 metros, o que permitirá ao Japão monitorar vastas áreas marítimas.

    Além do Triton, os EUA já implantaram na região seus drones Global Hawks, que estão baseados no Japão desde 2014, tendo como principal missão espionar a Coreia do Norte, contudo poderiam facilmente coletar dados além da fronteira norte-coreana com a China, a partir da Coreia do Sul.

    Estes movimentos dos EUA demonstram que Washington aposta no uso crescente de drones para reconhecimento, visando elevar sua vigilância sobre a China, ressaltam os especialistas.

    De acordo com o especialista militar Song Zhongping, os drones podem substituir os aviões de reconhecimento em missões regulares, pois possuem um baixo custo operacional e são mais seguros, além de serem capazes de conduzir tarefas complexas.

    Nos últimos meses, o Japão tem estado bastante preocupado com as atividades militares da China perto das ilhas Senkaku (conhecidas como ilhas Diaoyu na China continental) e com a presença regular de navios de patrulha chineses em águas territoriais do Japão.

    Anteriormente, o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, em conversa com o ministro da Defesa japonês, Nobuo Kishi, confirmou que os EUA estão prontos para defender as ilhas Senkaku, cuja soberania é contestada pela China.

    Mais:

    EUA e Filipinas começam exercício militar conjunto em meio a tensões no mar do Sul da China (FOTOS)
    EUA enviam porta-aviões ao mar do Sul da China em meio a tensões entre Pequim e Manila
    Taiwan planeja conduzir exercícios de fogo real no mar do Sul da China, informa mídia chinesa
    Tags:
    Mar do Sul da China, tensão, conflito, China, EUA, drones
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar