02:38 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3302
    Nos siga no

    A empresa turca Baykar Defence revelou a primeira imagem do drone TB-3 Bayraktar no convés de um navio de assalto anfíbio.

    De acordo com o portal Naval News, o navio anfíbio, que está em construção e deve entrar em serviço em 2022, deveria abrigar caças norte-americanos F-35, contudo, devido à expulsão da Turquia do programa F-35, depois de Ancara obter os sistemas russos de defesa antiaérea S-400, a indústria turca decidiu substituir as aeronaves norte-americanas por drone nacionais.

    "Estou compartilhando isso pela primeira vez. Vou mostrar apenas uma imagem. Esta renderização mostra o conceito de decolagem e pouso dos drones TB-3 no navio de assalto anfíbio Anadolu, que atualmente está em construção [...] Temos certeza de que esse projeto contribuirá para o poderio da Marinha turca", afirmou o CEO da empresa turca Baykar Defence, Haluk Bayraktar.

    Ele também ressaltou que o TB-3 "não será uma aeronave de pouso vertical, ele vai pousar e decolar como qualquer outra aeronave embarcada que opere em porta-aviões".

    Na imagem compartilhada é possível observar as asas dobráveis do drone, marcadas com listras pretas, bem como uma catapulta de aceleração.

    Primeira imagem do conceito do drone turco TB-3 decolando do porta-aviões LHD Anadolu
    Primeira imagem do conceito do drone turco TB-3 decolando do porta-aviões LHD Anadolu

    De acordo com Ismail Demir, chefe da Presidência das Indústrias de Defesa da Turquia, ao menos dez drones armados poderão ser utilizados simultaneamente em operações e integrados ao centro de comando do navio.

    "Após a conclusão do projeto, entre 30 e 50 drones TB-3 Bayraktar de asas dobráveis poderão pousar e decolar a partir do convés do Anadolu", afirmou.

    A Turquia foi retirada pelo Congresso norte-americano do programa F-35 no ano passado, depois de se recusar a cancelar a compra dos sistemas de defesa antiaérea russos S-400. Os líderes da defesa norte-americana temiam que a operação conjunta do avançado sistema de mísseis russo e dos F-35 revelasse as fraquezas dos caças furtivos dos EUA, que poderiam ser exploradas pela Rússia e outros países que usam os S-400, tais como a China.

    Mais:

    EUA suspendem serviços diplomáticos na Turquia temendo reações a reconhecimento do genocídio armênio
    Erdogan afirma que Turquia honra memória dos armênios massacrados em 1915
    Turquia lança operação militar massiva no norte do Iraque
    Tags:
    F-35, veículo aéreo não tripulado, equipamento militar, Turquia, drone
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar