10:39 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2102
    Nos siga no

    No dia 20 de abril, o Comando de Ataque Global da Força Aérea (AFGSC) dos EUA ordenou a suspensão por segurança da frota de bombardeiros B-1B para que uma inspeção fosse realizada após os aviões apresentarem problemas no sistema de combustível.

    O problema ocorreu no dia 8 de abril após uma emergência terrestre na Base da Força Aérea de Ellsworth, em Dakota do Sul, quando um vazamento de combustível foi detectado em uma das aeronaves.

    A aeronave em questão, um B-1B Lancer, apresentou problema na caixa do filtro da bomba de combustível de pós-combustão após pousar na base aérea, tendo deixado uma grande nuvem de combustível no ar, segundo o portal The Drive.

    "Após uma análise posterior, o comandante aterrou a frota, pois foi determinado que uma inspeção mais invasiva era necessária para garantir a segurança das tripulações", informou o comando.

    Nos últimos anos, o B-1B tem sofrido diversos problemas técnicos, tendo apenas 10% de taxa de capacidade para missão e, por isso, deve encerrar suas operações em um curto prazo.

    Um bombardeiro B-1B Lancer com um míssil JASSM voou sobre a Base Aérea de Edwards, Califórnia
    Um bombardeiro B-1B Lancer com um míssil JASSM voou sobre a Base Aérea de Edwards, Califórnia

    Recentemente, o primeiro de 17 bombardeiros foi aposentado pela Força Aérea dos EUA. Apenas 45 deles permanecerão em operação até aproximadamente 2030.

    Mais:

    Força Aérea dos EUA aprova uso de míssil israelense de longo alcance em helicópteros Apache (FOTO)
    Piloto da Força Aérea norte-americana explica como 'fracasso' do caça F-35 pode ser útil aos EUA
    F-36: FOTOS revelam conceito artístico de 'caça dos sonhos' da Força Aérea dos EUA
    Tags:
    Força Aérea, eua, bombardeiros, Bombardeiro, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar