22:24 23 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2371
    Nos siga no

    Mídia dos EUA relatou o progresso da Marinha da Rússia, referindo que, embora muitas das embarcações russas sejam mais pequenas que as da OTAN, o "equipamento e armamento [...] lhes dão uma vantagem".

    A Rússia tem uma Marinha moderna e em constante crescimento, que representa uma ameaça única às forças armadas da OTAN, apontou na quinta-feira (1º) o portal Business Insider.

    Segundo a mídia norte-americana, a frota naval russa está intensificando suas atividades no Ártico, expandindo sua presença na África e no Oriente Médio, e também vigiando de perto a OTAN por toda a Europa.

    "Hoje a Marinha da Rússia opera cerca de 360 embarcações de todos os tipos. Grandes cruzadores e destróieres de mísseis guiados foram largamente substituídos por navios de guerra menores, tais como corvetas e fragatas", diz Benjamin Brimelow, autor do artigo.

    Segundo ele, muitos desses navios são menores em tamanho e têm menos armas em comparação com o mesmo tipo de navios dos países da OTAN.

    "[...] Mas nova tecnologia e armamento, especialmente o míssil de cruzeiro Kalibr, que foi introduzido em 2015, lhes dão uma vantagem", escreve Brimelow.

    Apesar de tudo, diz, a verdadeira força da Marinha da Rússia está atualmente escondida debaixo d'água. A força submarina é composta por 59 navios, incluindo 12 submarinos nucleares com mísseis balísticos e nove submarinos nucleares com mísseis de cruzeiro.

    Submarino nuclear russo Vladimir Monomakh
    © Foto / Ministério da Defesa da Rússia
    Submarino nuclear russo Vladimir Monomakh

    Até o final do ano, a Marinha da Rússia planeja colocar em serviço seis novos submarinos (três deles movidos a energia nuclear), bem como receber um cruzador de mísseis pesado totalmente modernizado, o Orlan, do projeto 1144.

    "A Marinha russa está atualmente equipando todos seus navios com mísseis Kalibr e planeja colocar o míssil hipersônico Tsirkon, que ainda está sendo testado, tanto em submarinos quanto em navios de superfície. O Tsirkon, capaz de atingir velocidades de até Mach 8 [9.800 km/h], melhorará ainda mais a frota", nota a mídia dos EUA.

    Além disso, no final de 2022 a Marinha da Rússia deve iniciar testes no mar de seu único porta-aviões, diz o artigo.

    A Rússia, conclui o Business Insider, reduziu e otimizou suas Forças Armadas, melhorando sua qualidade e profissionalismo, equipando-as com equipamentos modernos, com intenção de obter uma força crescente e moderna, que representa desafios únicos para as forças armadas da OTAN.

    A revista Diplomat comentou na quinta-feira (1º) que a Rússia aumentou a capacidade da Marinha desde o ano 2000, e agora os submarinos russos representam uma ameaça real para os países da OTAN.

    Mais:

    Projeto revolucionário do porta-aviões russo Varan ganha atenção de mídia dos EUA (FOTO)
    Submarino britânico surge no Mediterrâneo com novos sensores para rastrear navios russos, diz jornal
    Rússia acha preocupante atividade militar britânica no Ártico
    Tags:
    Orlan, Kalibr, Tsirkon, Marinha da Rússia, Marinha, Business Insider, The Diplomat, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar