10:23 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4131
    Nos siga no

    O Reino Unido se prepara para realizar uma revisão da defesa e, ao que tudo indica, deverá fazer cortes significativos na Força Aérea Real e no Exército, inclusive na frota de caças F-35.

    De acordo com o jornal The Times, citando fontes do gabinete britânico, a revisão deverá ser divulgada a partir do dia 16 de março, revelando os cortes e os planos de modernização da defesa.

    Os planos devem incluir capacidades avançadas, novas instalações de pesquisa de inteligência artificial e força cibernética. Além disso, o Reino Unido deverá manter o foco em tecnologias avançadas, como drones e armas de energia dirigida, segundo o portal The Drive.

    Entre os principais projetos britânicos estão os destróieres da nova classe Type 32, e o desenvolvimento do novo caça furtivo Tempest.

    Com isso, tudo indica que os planos do governo britânico de comprar os caças F-35B deverão sofrer grandes cortes. De acordo com The Times, o governo britânico deverá cortar a compra de 90 unidades do caça norte-americano, contando apenas com 48 unidades.

    Além dos F-35, o caça multifuncional Typhoon também deve ser afetado pelos cortes, já que 24 aeronaves serão aposentadas em breve, reduzindo os custos de manutenção. A Força Aérea Real também deve retirar 14 aeronaves de transporte Hercules C-130J.

    Com isso, o Reino Unido espera se concentrar no projeto do caça Tempest, que também exigirá um financiamento considerável, assim como no programa de um drone, que deve ser testado em 2023.

    O relatório também indica um possível corte nas aeronaves de asas rotativas, ou seja, os antigos helicópteros britânicos que também podem ser retirados do serviço, como parte de um plano de redução.

    O Reino Unido pretende fazer uma grande redução em suas Forças Armadas, uma estratégica que mostra o interesse do país em focar na pesquisa e desenvolvimento de seus próprios equipamentos militares, impulsionando a indústria nacional através de contratos para construção de navios e aviões, dentro do prazo e do orçamento estipulado.

    Mais:

    'Projeto falido': por que os F-35 americanos não servem para a guerra?
    Venda de caças F-35 aos Emirados Árabes pode estar em risco com Biden
    Caças F-35 israelenses são vistos sobrevoando o céu do Líbano (VÍDEO)
    Tags:
    Reino Unido, F-35, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar