23:33 08 Março 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1101
    Nos siga no

    As perdas de blindados pesados durante o recente conflito em Nagorno-Karabakh fizeram com que alguns observadores sugerissem que os tanques se tornaram obsoletos ante as enormes capacidades dos drones de combate.

    A versão mais recente do principal tanque de guerra pesado dos EUA, o M1 Abrams, é tão pesado que pode ter seu transporte limitado.

    Um relatório anual divulgado pela Direção do Pentágono para Ensaios e Avaliação Operacionais (DOT&E, na sigla em inglês) chamou a atenção para o M1A2 SEPv3, uma nova versão do tanque Abrams, com atualizações em seus sistemas defensivos e de direcionamento, entre outras melhorias.

    "As modernizações do Abrams M1A2 SEPv3 geram preocupações quanto à sua adequação [...] O elevado peso limita a transportabilidade tática do tanque. O M1A2 SEPv3 não é transportável pelos veículos de recuperação atuais, pontes táticas ou transportadores de transporte pesado", informa o relatório.

    Entretanto, o portal Defense News observou que, segundo o Escritório Executivo do Programa de Sistemas de Combate Terrestre, o novo tanque é "recuperável, capaz de superar pontes e transportável, sem novas restrições acima da atual frota de Abrams".

    As modernizações visam corrigir as falhas no Abrams reveladas durante a invasão do Iraque em 2003, quando dezenas de tanques foram severamente danificados.

    As limitações poderiam ser um problema real, já que o Exército norte-americano está apostando tudo na nova versão, segundo o portal Task & Purpose.

    Veículos de combate de infantaria Bradley e tanques M1A2 Abrams norte-americanos durante os exercícios conjuntos georgiano-americanos (foto de arquivo)
    © AFP 2021 / VANO SHLAMOV
    Veículos de combate de infantaria Bradley e tanques M1A2 Abrams norte-americanos durante os exercícios conjuntos georgiano-americanos (foto de arquivo)

    Enquanto isso, a mais nova versão de outro blindado do Exército norte-americano, o Bradley A4, está também apresentando problemas.

    O DOT&E reportou que os testes operacionais revelaram que as baterias do veículo sofreram um superaquecimento devido à demanda de energia na nova versão, produzindo gases tóxicos dentro do veículo.

    As modernizações incluem um novo motor, visão melhorada para os operadores e sistema de proteção ativa.

    No ano passado, os EUA iniciaram sua quarta tentativa de encontrar um substituto para o Bradley, que nunca foi popular entre os militares devido ao grande número de limitações, muitas das quais ficaram patentes na guerra do Iraque.

    Mais:

    Pentágono aponta 871 deficiências no caça norte-americano de 5ª geração F-35
    Ex-chefe do Pentágono diz que presidentes devem ser privados da exclusividade de usar botão nuclear
    Diretor de testes do Pentágono revela problemas do porta-aviões mais caro dos EUA
    Tags:
    eua, veículos blindados, veículo blindado, blindados, blindado, veículo de combate, tanques, tanque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar