17:11 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    033
    Nos siga no

    Os Emirados Árabes Unidos firmaram com os EUA um acordo que define os termos de venda de 50 caças F-35 e permite ao país árabe realizar uma encomenda oficial destas aeronaves.

    O documento engloba questões como o custo, as especificações técnicas e a data de entrega do equipamento militar ao aliado do Oriente Médio, afirmaram fontes à Reuters.

    Contudo, não foi confirmado quando será fornecido o primeiro F-35 aos EAU, sabendo-se apenas que as entregas estão planejadas para 2027.

    O governo dos EAU também firmou um acordo separado para comprar até 18 drones MQ-9B. Uma vez confirmada sua entrega, Washington poderia fechar a segunda maior venda destas aeronaves não tripuladas a um único país, segundo fontes.

    Os dois países estavam trabalhando para firmar o acordo antes da posse de Joe Biden, no dia 20 de janeiro. Foi um dos atos finais que foram selados pela administração Trump, praticamente a uma hora da posse do democrata, informa a Reuters.

    Caça F-35 da Força Aérea de Israel voa durante demonstração aérea sobre a base aérea Hatzerim, no sul de Israel, 27 de dezembro de 2017
    © REUTERS / Amir Cohen
    Caça F-35 da Força Aérea de Israel voa durante demonstração aérea sobre a base aérea Hatzerim, no sul de Israel, 27 de dezembro de 2017

    Biden, ao se pronunciar sobre o assunto, afirmou que voltaria a analisar a venda. No momento, não está claro se a administração Biden manterá ou vai desfazer o acordo com o país do Oriente Médio.

    Antony Blinken, que foi nomeado pelo novo presidente para ocupar o cargo de secretário da Defesa, assegurou que a venda dos equipamentos militares aos EAU será algo que analisará "com muita atenção" para preservar a vantagem militar qualitativa de Israel, segundo o portal Defense News.

    Os EUA prometeram vender aos EAU seus caças de quinta geração após o país do Oriente Médio aceitar normalizar suas relações com Israel em agosto de 2020.

    Os EUA e os Emirados Unidos esperavam assinar o acordo em dezembro de 2020, porém as negociações sobre as datas de entrega, custo, tecnologia e formação adiaram a assinatura.

    O valor total da venda ultrapassa os US$ 23,3 bilhões (R$ 127,7 bilhões), no entanto é possível que este valor mude durante as negociações com a Lockheed Martin e a General Atomics.

    Mais:

    Escândalo dos caças F-35 da Dinamarca lança sombra sobre EUA, segundo mídia
    Após Suíça receber oferta de caças Eurofighter, EUA dizem que seus F-35 seriam 'melhor solução'
    Senadores dos EUA introduzem legislação para impedir venda de drones e caças F-35 para os EAU
    Tags:
    avião de combate, avião de ataque, avião de assalto, EAU, EUA, acordo, acordos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar