00:36 13 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    41013
    Nos siga no

    A 7ª Frota da Marinha dos EUA informou que o destróier de mísseis guiados USS Barry passou pelo estreito de Taiwan para enfatizar o direito à livre navegação na região do Indo-Pacífico.

    O navio de guerra da classe Arleigh Burke, baseado em Yokosuka, no Japão, no passado já havia navegado pelo estreito de Taiwan.

    De acordo com a Frota do Pacífico da Marinha dos EUA, o recente surgimento do USS Barry marca sua quarta passagem pelo estreito de Taiwan neste ano, tendo em vista a realização de operações de segurança marítima e a promoção de paz e da estabilidade na região.

    "A passagem do navio através do estreito de Taiwan demonstra o compromisso dos EUA para com um Indo-Pacífico livre e aberto", escreveu a 7ª Frota em sua página no Facebook, acrescentando que "a Marinha dos EUA continuará voando, navegando e conduzindo operações em qualquer parte que o direito internacional permita".

    O Ministério da Defesa de Taiwan avançou que o navio navegou de norte a sul e que a entidade da ilha está monitorando todos os surgimentos de navios e aeronaves militares nas imediações da ilha, revela jornal Taiwan News.

    Vale destacar que nesta semana Taiwan iniciará os trabalhos para construir sua frota de submarinos desenvolvidos pela própria ilha, anunciou na sexta-feira (20) o escritório presidencial.

    A presidente taiwanesa Tsai Ing-wen vai participar da cerimônia de início dos trabalhos na próxima terça-feira (24). O projeto faz parte do plano de modernização militar e autossuficiência promovido por Tsai Ing-wen.

    Mais:

    Taiwan poderia resistir à China com bombardeiros norte-americanos B-52?
    Colocar nova frota dos EUA no Indo-Pacífico 'seria como agarrar China pela garganta', opina analista
    Austrália deve decidir se considera Pequim uma 'ameaça' ou 'oportunidade', afirma diplomata chinês
    Tags:
    China, tensão militar, Estreito de Taiwan, Marinha dos EUA, Frota do Pacífico, navio de guerra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar