13:34 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 301
    Nos siga no

    A Embraer anunciou nesta terça-feira (17) a venda de duas unidades do avião de transporte multimissão KC-390 Millennium para a Hungria.

    O negócio é estimado em US$ 300 milhões (R$ 1,62 bilhão) e inclui o treinamento de pilotos e técnicos, bem como outros serviços e suporte.

    A aquisição é parte do processo de fortalecimento das Forças Armadas da Hungria, especificamente nas funções de transporte aéreo tático. As entregas estão programadas para começar em 2023.

    O Comissário do Governo da Hungria para o Desenvolvimento da Defesa, Gáspár Maróth, disse, em nota, que a aeronave auxilia o país a "cumprir, de maneira soberana, a mais ampla gama de tarefas no âmbito nacional".

    "Após a aquisição de aeronaves de transporte aéreo de pessoal em 2018, a aeronave KC-390 será entregue à Hungria, em 2023 e 24, com capacidade tanto de lançar grandes cargas militares em um ambiente operacional como de reabastecimento aéreo", disse.
    KC-390 Milennium durante operação de lançamento de cargas
    © Foto / CLAUDIO CAPUCHO / Divulgação / Embraer
    KC-390 Milennium durante operação de lançamento de cargas

    O KC-390 para as Forças Armadas da Hungria será o primeiro do mundo com a opção de configuração para Unidade de Terapia Intensiva, recurso utilizado para o desempenho de missões humanitárias.

    A aeronave atende aos requisitos das Forças Armadas da Hungria, podendo realizar diversas categorias de missões militares e civis, incluindo Apoio Humanitário, Evacuação Médica, Busca e Resgate, Transporte de Carga e Tropas, Lançamento de Carga de Precisão e Operações de Paraquedistas.

    Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, destacou a importância do negócio.

    "A Hungria é a segunda nação europeia e membro da OTAN [Organização do Tratado do Atlântico Norte] a selecionar o C-390 Millennium, uma aeronave altamente capaz que oferece excelente produtividade por meio de combinação incomparável de velocidade, carga útil e reconfiguração rápida para operações multimissão", afirmou.

    Antes da Hungria, Portugal foi o primeiro país da OTAN a comprar o KC-390.

    Os húngaros compraram a versão do avião com capacidade de reabastecimento aéreo, por isso a designação KC-390.

    "Estes KC-390 são totalmente compatíveis com as operações da OTAN, não apenas em termos de hardware, mas também em sua configuração de aviônica e comunicações. Além disso, o sistema de reabastecimento do KC-390, de sonda e cesto, permite à aeronave reabastecer o JAS 39 Gripen húngaro, bem como outras aeronaves que usam a mesma tecnologia", escreveu a Embraer.

    Mais:

    Brasil e Hungria defendem supremacia das nações sobre temas globais
    Premiê da Hungria compara imigrantes a 'bomba biológica' por risco de contágio do coronavírus
    Hungria voltará a fechar fronteiras por medo do novo coronavírus
    'Somos contra cultura mista': premiê da Hungria se opõe aos planos migratórios da UE
    Comissão Europeia identifica ameaças à democracia na Polônia e na Hungria
    Tags:
    Brasil, OTAN, aeronave, Embraer, KC-390, Hungria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar