16:01 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    5321
    Nos siga no

    Recentemente, o Exército de Libertação Popular (ELP) conduziu exercícios anfíbios de grande escala na costa chinesa em meio aos movimentos separatistas cada vez mais elevados de Taiwan.

    Em meio à escalada com Taiwan e EUA, a China decidiu conduzir exercícios demonstrando suas fortes capacidades e determinação envolvendo forças aéreas, navais e operações de patrulha no estreito de Taiwan.

    Os exercícios contaram com veículos aéreos, de superfície e terrestres não tripulados, além de forças de operações especiais e unidades de contramedidas eletrônicas, informa o Global Times. 

    Antes do assalto, unidades de batedores conduziram o reconhecimento do inimigo usando drones e ataques guiados contra posições hostis de artilharia e de mísseis.

    ​O ELP envolveu múltiplos tipos de veículos autônomos aéreos, de superfície e terrestres em seu recente exercício conjunto multidimensional ao largo da costa sudeste em meio a tensões no estreito de Taiwan.

    Enquanto isso, os navios não tripulados foram empregados para destruir minas marítimas e obstáculos. Os helicópteros apoiaram a ação com ataques em formação e em baixa altitude, fornecendo cobertura às forças terrestres.

    Depois disso, os grupos de assalto, juntamente com tanques e veículos de infantaria, eliminaram os alvos hostis e capturaram as posições inimigas.

    Os exercícios são de grande importância para Taiwan e para os EUA, já que a China demonstra que está cada vez mais preparada para realizar uma operação real, caso a reunificação esteja fora de alcance.

    Mais:

    Marinha da Índia rastreia embarcação chinesa próximo às ilhas Andaman
    EUA fortalecem Corpo de Fuzileiros para conter Marinha chinesa
    Marinha chinesa pode acabar com hegemonia dos EUA no oceano Atlântico, diz mídia
    Tags:
    exercícios militares, exercícios conjuntos, exercícios táticos, exercícios navais, exercícios, Marinha chinesa, Marinha, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar