06:12 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    367
    Nos siga no

    A Marinha dos EUA iniciou o desenvolvimento de um novo caça-bombardeiro, pela primeira vez em quase 20 anos.

    De acordo com o portal USNI News, a decisão foi tomada devido à suposta "ameaça" dos mísseis cada vez mais letais da Rússia e da China.

    O esforço norte-americano tem como objetivo substituir a grande frota de caças-bombardeiros F/A-18 E/F Super Hornet e aviões de guerra eletrônica EA-18G Growler a partir de 2030.

    O chefe de aquisições da Marinha, James Geurts, declarou aos jornalistas que o serviço criou um escritório de programas para a iniciativa, chamada Domínio Aéreo de Última Geração (NGAD, na sigla em inglês).

    O estabelecimento do escritório do programa NGAD do Comando de Sistemas Aéreos Navais (NAVAIR, na sigla em inglês) foi realizado em um momento em que o Pentágono enfrenta restrições orçamentárias.

    Caça-bombardeiro americano F/A-18F Super Hornet sobrevoa porta-aviões da Marinha dos EUA, USS Gerald R. Ford, no Atlântico
    © REUTERS / Marinha dos EUA/Erik Hildebrandt
    Caça-bombardeiro americano F/A-18F Super Hornet sobrevoa porta-aviões da Marinha dos EUA, USS Gerald R. Ford, no Atlântico

    É provável que a Marinha vise obter uma aeronave de combate tripulada que inclua muitas das capacidades do F-35C Lightning II Joint Strike Fighter, porém com a tecnologia atualizada e um alcance maior, comentou Bryan Clark, especialista naval do Instituto Hudson.

    Em comparação com os mais de 1.100 quilômetros de alcance de combate do F-35, Clark afirmou que tem a "impressão" de que a Marinha espera desenvolver um novo caça com um alcance de mais de 1.600 quilômetros.

    No entanto, "a ideia de seguir construindo novos aviões tripulados com maior alcance para superar a capacidade da China, Rússia e Irã de atacar os porta-aviões com mísseis de longo alcance é uma estratégia fracassada, pois os mísseis são mais baratos", observou.

    "Os aviões são caros. Então você está em desvantagem se comparar os custos", explicou o especialista.

    Mais:

    Marinha dos EUA 'perde' míssil furtivo enquanto tenta demonstrar força à China, segundo mídia
    Caça da Marinha dos EUA cai no mar das Filipinas
    Navios da Marinha dos EUA no mundo todo receberão novo sistema de segurança cibernética
    Tags:
    eua, Marinha, Marinha dos EUA, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar