22:47 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    9587
    Nos siga no

    Os Estados Unidos enviaram dois porta-aviões para o mar do Sul da China ao mesmo tempo que os militares chineses estão realizando exercícios perto das ilhas Paracel.

    Depois de criticar Pequim, há apenas dois dias, relativamente à condução de manobras, os EUA mostraram novamente sua hipocrisia demonstrando que são a verdadeira fonte de potencial instabilidade regional, opinam analistas.

    A partir deste sábado (4), os porta-aviões da Marinha norte-americana USS Ronald Reagan e USS Nimitz estarão realizando exercícios de grande escala no mar do Sul da China em conjunto com mais quatro navios de guerra, relata CNN.

    Isso significa que as manobras dos EUA coincidem com as da China, que decorrem desde esta quarta-feira (1º) até domingo (5) ao largo das ilhas de Paracel, segundo comunicado divulgado pela Administração de Segurança Marítima da China.

    Grupo de ataque dos EUA liderado pelo USS Ronald Reagan
    Grupo de ataque dos EUA liderado pelo USS Ronald Reagan

    Em uma declaração divulgada na quinta-feira (2), o Pentágono afirmou que os exercícios chineses são "contraproducentes para os esforços de aliviar as tensões e manter a estabilidade", escreve Reuters.

    "Os EUA dizem uma coisa e fazem outra. Eles aplicam critérios diferentes às ações da China e às suas próprias [ações]", afirmou um especialista militar sob condição de anonimato ao jornal chinês Global Times.

    Segundo o Ministério das Relações Exteriores da China, tais ações dos EUA são "exibição de força por um país extrarregional que se encontra a dezenas de milhares de quilômetros".

    Especialista militar de Pequim, Li Jie disse ao mesmo jornal chinês que Washington tenta exibir para o mundo suas capacidades militares, ameaçar a China e impor suas políticas hegemônicas.

    O mar do Sul da China está na sua totalidade sob alcance do Exército de Libertação Popular (PLA) e qualquer movimento de porta-aviões dos EUA na região é feito unicamente com consentimento do PLA, que possui uma ampla variedade de armas contra porta-aviões, tais como mísseis "assassinos de porta-aviões" DF-21D e DF-26, observou analista militar.

    Anteriormente, o Departamento de Defesa dos EUA demonstrou preocupação com a decisão de Pequim de conduzir manobras militares no mar do Sul da China ao longo desta semana.

    Mais:

    EUA adotam sanções contra membros do Partido Comunista da China
    EUA discutem novo plano para enfrentar China no Indo-Pacífico
    EUA enviam 2 porta-aviões ao mar do Sul da China, diz jornal
    Tags:
    USS Nimitz, USS Ronald Reagan, China, tensão militar, EUA, porta-aviões, exercícios navais, exercícios militares, Mar do Sul da China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar