14:31 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    18651
    Nos siga no

    A Rússia já estaria em condições de avançar com o primeiro submarino nuclear não tripulado do mundo, estando os norte-americanos longe de dispor da tecnologia para o fazerem.

    Esta novidade é dada pela revista Forbes, que escreve que a superioridade atual dos americanos em termos de submarinos se deve somente à sua grande autonomia, que pode mantê-los submersos meses a fio, e ao fato de poderem serem tripulados por mais de uma centena de marinheiros.

    Já os submarinos russos, por terem menos tripulantes a bordo, ficam menos tempo submersos.

    "No entanto, se a revolução na robótica nos conduzir para a criação de submarinos sem tripulações, a Rússia já estará em vantagem?", questiona a publicação.

    A revista chama atenção para o projeto Poseidon, anunciado oficialmente em 2018. Trata-se de embarcações intercontinentais submarinas polivalentes de uso único e não tripuladas, movidas a propulsão nuclear e equipadas com armas atômicas. Poseidon foi na altura apelidada por jornalistas ocidentais de "arma do Juízo Final".

    A Forbes informa igualmente que o escritório de projetos Malakhit se predispôs a equipar os submarinos que navegam por baixo da calota polar com as revolucionárias turbinas nucleares ATGU.

    Novo artigo sobre a possibilidade de a Rússia [construir] submarinos nucleares completamente autônomos usando geradores ATGU. Este tipo de tópico precisa de maior atenção do Ocidente na minha modesta opinião. Uma espécie de "U"-SSN [submarino nuclear não tripulado]

    Assim, a Rússia poderia combinar a tecnologia ATGU com a de drones para criar o primeiro submarino nuclear não tripulado.

    Não tripulado significa menos espaço, menos peso, menor necessidade de energia, menos oneroso e mais versatilidade.

    Quanto tempo levará o Ocidente a desenvolver uma tecnologia similar? Os atuais reatores nucleares de submarinos ocidentais foram concebidos para submarinos tripulados. Um projeto nesta área necessitaria de avultados recursos humanos e de financiamento, sem falar da questão ambiental.

    Enquanto no Ocidente se discute a problemática, provavelmente a Marinha russa acabará sendo pioneira nestes letais drones submarinos nucleares, concluiu a Forbes.

    Mais:

    Por que os EUA instalaram ogivas nucleares em submarinos que patrulham o Atlântico?
    Moscou se alarma com instalação de ogivas nucleares de baixa potência em submarinos dos EUA
    Submarinos russos acabaram com 'paraíso' dos EUA no Atlântico, diz vice-almirante americano
    Tags:
    Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), armas nucleares, ogivas nucleares, submarinos russos, Marinha da Rússia, Segurança
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar