00:50 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    5210
    Nos siga no

    O veículo de combate de infantaria T-15 Armata começou a ser equipado com um novo modulo de combate AU-220M, que será apresentado durante o desfile do Dia da Vitória na Praça Vermelha em Moscou no próximo dia 9 de maio.

    Atualmente, o consórcio Uralvagonzavod, a empresa fabricante de blindados, apresenta este módulo controlado remotamente, cuja arma principal é o canhão automático de 57 mm, em uma exposição de armamento na Índia.

    De acordo com o diretor-geral do escritório de projetos Burevestnik, Georgy Zakamennykh, os módulos de combate AU-220M já começaram a ser instalados no veículo T-15 Armata.

    O referido módulo (a torre com canhão e equipamento) poderá ser instalado tanto em veículos de combate de infantaria que já se encontram em serviço no Exército russo, como em outros blindados futuros, como as plataformas de combate Armata e Kurganets-25 e o veículo blindado sobre rodas Bumerang. Além disso, o AU-220M poderá ser instalado em pequenas embarcações.

    Neste momento a maior parte dos veículos blindados de infantaria russos têm canhões automáticos de 30 mm de calibre, o que, de acordo com diferentes especialistas militares, já não satisfaz as necessidades das tropas terrestres russas em certos aspetos.

    Em termos de eficácia contra veículos blindados inimigos, o projétil subcalibre do AU-220M tem capacidade para perfurar blindagens de até 120 mm de espessura disparado de uma distância de 1,5 quilômetro.

    De acordo com especialistas militares, nos dias de hoje não existem no mundo veículos blindados de transporte de pessoal, nem veículos de combate de infantaria, capazes de resistir ao disparo do AU-220M.

    Mais:

    Saiba quando Exército russo ganhará novíssimos tanques T-14 Armata
    Publicado VÍDEO de testes do mais novo módulo de combate russo AU-220M
    Tags:
    armas, Exército, Rússia, tanque, veículos blindados, T-14 Armata, Armata
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar