07:34 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Radar do sistema de defesa contra mísseis de Moscou

    Radares russos são capazes de detectar qualquer míssil balístico, afirma especialista

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Defesa
    URL curta
    5293
    Nos siga no

    As estações de radar do Sistema de Alerta de Ataque de Mísseis da Rússia garantem uma total cobertura do país e são capazes de detectar qualquer míssil balístico intercontinental, disse especialista em entrevista à Sputnik.

    O diretor-geral do Instituto de Pesquisa de Radiocomunicações de Longa Distância, Kirill Makarov, destacou que o sistema permite detectar mísseis intercontinentais baseados quer em silos, quer em submarinos.

    "Hoje, o campo de cobertura de radar está completo, a tarefa foi definida pelo comandante supremo de criar uma cobertura completa em dois diapasões – de metro e de decímetro. Hoje temos segmentos com cobertura no diapasão de metro e segmentos de decímetro. E agora, para que a cobertura seja a 100%, estamos implantando uma estação em Murmansk, e o Instituto de Engenharia de Sistemas de Rádio de Mints está completando a instalação da estação em Vorkuta", disse ele.

    Segundo Makarov, já hoje a Força Aeroespacial da Rússia pode detectar qualquer míssil intercontinental. "O atual campo de radar, algo que todos os nossos parceiros devem saber, detectará qualquer míssil balístico intercontinental, e o agressor será atingido por um ataque de retaliação", disse ele.

    Cobertura a 100%

    Anteriormente, ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, afirmou que as estações de radar localizadas no território da Rússia permitem que Sistema de Alerta de Ataque de Mísseis tenha uma cobertura completa em todas as direções aéreas e espaciais.

    Mais:

    Especialista russo analisa capacidade de radares orbitais dos EUA
    Novo 'radar voador' russo faz primeiro voo (VÍDEO, FOTOS)
    Radares além-do-horizonte: como Rússia se vai defender dos mísseis de cruzeiro
    Tags:
    mísseis balísticos, Defesa, Rússia, campo, radar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar