16:33 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    T-34 no Iêmen (imagem referencial)

    Tanque da época da Segunda Guerra Mundial foi aniquilado no Iêmen (VÍDEO)

    CC BY 2.0 / Gerry & Bonni / Russian tank
    Defesa
    URL curta
    460

    Na Internet apareceu um vídeo no qual militantes do grupo armado Houthis disparam mísseis antitanque.

    Os combatentes do grupo armado Houthis usaram sistemas antitanque portáteis Kornet-E para neutralizar tanques de fabricação soviética T-34-85 e T-55. Os tanques de guerra danificados pertencem, alegadamente, aos militares que apoiam o presidente do Iêmen Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi. O incidente ocorreu na província de Ad-Dali, informou o portal Russkoe Oruzhie.

    O Iêmen tinha comprado esses sistemas antitanque portáteis antes de guerra civil, mas os grupos armados capturaram os armazéns que continham esses sistemas.

    Primeira parte do vídeo da cidade de Qaatabah, em DALi ou Dale, você pode ver apenas fogo nos mercenários de Al Saud!
    Sistema TOW nunca falha quando Houthis o usam para disparar contra o pai dos jihadistas. 

    É possível que também tenha sido filmado o sistema iraniano Dehlaviyeh, que é uma cópia do sistema Kornet.

    Segunda parte do vídeo da cidade de Qaatabah, em DALi ou Dale, você pode ver apenas fogo em mercenários de Al Saud!
    Sistema TOW nunca falha quando Houthis o usam para disparar contra o pai dos jihadistas.

    O tanque médio soviético T-34 virou o oitavo veículo da época da Segunda Guerra Mundial que foi aniquilado a partir do início do ano corrente. Além do T-34, dois outros tanques soviéticos do modelo T-55 foram danificados, revela o portal.

    Mais:

    Al Jazeera exibe imagens de satélite mostrando poços sauditas atacados por houthis
    Houthis planejam 299 ataques contra alvos no Iêmen, Arábia Saudita e Emirados Árabes
    Coalizão saudita realiza ataque aéreo contra Houthis no Iêmen
    Tags:
    Houthis, sistema antitanque, Segunda Guerra Mundial, Iêmen, T-55, T-34
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar