05:01 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Consórcio russo Kalashnikov demonstra um dos seus últimos avanços – o fuzil de assalto AK-308 com mira dióptrica e coronha retrátil regulável

    Diretor-geral do Kalashnikov: Brasil é um dos mercados mais promissores para nós

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Defesa
    URL curta
    Tatyana Yudina
    0 305

    Esse ano comemora-se o centenário de nascimento de Mikhail Kalashnikov, notável projetista de armas do exército soviético. Às margens do Fórum de Investimentos da Rússia, o diretor-geral do consórcio Kalashnikov, Vladimir Dmitriev, falou sobre projetos dedicados ao aniversário e os planos para o futuro.

    Há 100 anos nascia o famoso projetista de armas Mikhail Kalashnikov. O fuzil de assalto AK desenvolvido por Kalashnikov começou a ser utilizado pelo exército soviético da URSS em 1949. Hoje, o fuzil e suas modificações são as armas de fogo mais comuns no mundo.

    No âmbito do Fórum de Investimentos da Rússia, o diretor-geral do consórcio Kalashnikov, Vladimir Dmitriev, declarou que em comemoração desse aniversário o consórcio vai abrir um museu virtual dedicado ao famoso projetista e cursos na internet com programas educativos para jovens.

    O diretor-geral do Kalashnikov sublinhou que o consórcio contribui não só para o setor de defesa, mas também para o civil.

    "Espero que surpreendamos e continuemos surpreender o mundo não apenas com nossas armas criadas para defesa, para segurança, mas também com novos desenvolvimentos. Trabalhamos ativamente com soluções para cidades inteligentes, estamos interessados em projetos ecológicos — todas as áreas em que podemos ajudar pessoas a sentirem-se protegidas e seguras", disse ele.

    Quanto aos planos para o futuro, a empresa que obtém mais de 50% de receitas com exportações planeja conquistar novos mercados, incluindo o da América Latina.

    Dmitriev disse à Sputnik Brasil que o mercado brasileiro é muito promissor para a empresa e as negociações com potenciais parceiros brasileiros já estão em curso, mas não revelou detalhes e prazos concretos.

    "Junto com a Rússia, a Índia e a China, o Brasil é um país em forte desenvolvimento e que tem o potencial enorme. Sem dúvidas, entendemos que para sermos líderes no mercado devemos entrar nesse mercado. A pergunta é que sob que forma e sob que formato [essa entrada pode ser realizada]", afirmou ele.

    Comentando os possíveis obstáculos à entrada do Kalashnikov no mercado do Brasil, Dmitriev destacou que embora "ainda não tenham sido registradas quaisquer dificuldades concretas", como qualquer projeto grande essa iniciativa exige preparações sérias. "Estamos no processo de negociação com parceiros brasileiros", sublinhou ele.

    Além disso, o diretor geral do consórcio disse que todas as novidades do Kalashnikov seriam demonstradas no Fórum Internacional Técnico-Militar Exército 2019, que será realizado entre 25 e 30 de junho deste ano.

    O Fórum de Investimentos da Rússia foi realizado na cidade de Sochi entre 14 e 15 de fevereiro. O objetivo principal do Fórum é apresentar potencial econômico e de investimento da Rússia. 

    Mais:

    Brasil é ameaçado pelos 'tiros de bala perdida na guerra comercial sino-americana'
    Trégua entre EUA e China causa estragos para produtores de soja no Brasil
    Tags:
    negociações, Consórcio Kalashnikov, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar