07:05 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Chegada da corveta Gromky a Vladivostok, Rússia, 31 de agosto de 2018

    Nova corveta russa pode navegar em qualquer zona dos oceanos

    © Sputnik / Vitaly Ankov
    Defesa
    URL curta
    1300
    Nos siga no

    A mais nova corveta do projeto 20380 da Marinha russa, Gromky, é um sistema de combate perfeito com novas capacidades, declarou o vice-comandante da Frota do Pacífico, contra-almirante Igor Korolev.

    Na terça-feira (25) decorreu a cerimônia para celebrar a entrega da corveta Gromky à Frota do Pacífico. O navio é a segunda corveta do projeto 20380, construído especificamente para a frota como parte do programa de rearmamento.

    Os navios desse projeto são destinados a operações na zona marítima próxima, combate contra navios e submarinos de superfície inimigos e apoio de artilharia para as forças de assalto anfíbias. No entanto, esta corveta pode operar em praticamente todas as zonas do oceano.

    "A embarcação é um sistema de combate universal perfeito, capaz de combater submarinos inimigos e navios de superfície", informou a jornalistas Korolev.

    "Podemos receber as informações de um navio vizinho, refleti-las nos monitores", comentou o contra-almirante, observando que, desse modo, a corveta poderá ajudar outros navios que estejam nas proximidades.

    Korolev ainda destacou que se trata de um navio universal e extremamente econômico.

    "Ele é praticamente ilimitado em termos de áreas de navegação e, consequentemente, pode resolver tarefas nas áreas necessárias. Podemos dizer que irá operar em todo o espectro de áreas oceânicas, incluindo a possibilidade de navegar até à costa da Austrália, por exemplo", salientou.

    Mais:

    Marinha venezuelana intercepta navio hidrográfico nas águas da Guiana
    Dentre os maiores problemas da Marinha dos EUA está o caça F-35, aponta relatório
    Irã ironiza presença de navio dos EUA no golfo Pérsico e diz estar pronto para responder
    Tags:
    combate, navegação, tarefas, corveta, Frota do Pacífico, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar