22:13 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0354
    Nos siga no

    A China apresentou mais detalhes sobre seus últimos avanços no desenvolvimento de aviões de combate não tripulados, revelando que alguns de seus drones podem transportar fuzis de assalto AK-47.

    Os aviões foram apresentados no início desta semana durante a 12ª Exposição Internacional Aeronáutica e Aeroespacial da China, também conhecida como Airshow China 2018, na cidade de Zhuhai. A Ziyan, uma das empresas participantes, mostrou seu principal produto: o Blowfish A2, um helicóptero não tripulado de 62 centímetros de altura coberto por um robusto revestimento de Kevlar.

    Drone BLOWFISH A2 na Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China 2018
    © AFP 2021 / Wang Zhao
    Drone BLOWFISH A2 na Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China 2018

    "Podemos adicionar um AK-47 ou uma metralhadora. Podem ser instaladas armas diferentes, o que o cliente quiser", afirmou Wu Xiaozhen, diretor de projetos exteriores da Ziyan.

    Os novos modelos saíram à luz no momento em que os EUA, que mantêm o domínio no desenvolvimento de drones de combate, criam limites à sua exportação devido às preocupações de que sua tecnologia possa ser copiada ou usada contra suas próprias tropas. A China, por sua vez, planeja exportar esse tipo de armamento.

    "Também estamos mirando os mercados ocidentais. Não tememos a concorrência de europeus e norte-americanos", declarou Wu, sublinhando que seu principal produto é de "alta qualidade".

    O drone chinês mais avançado

    Entretanto, de todas as aeronaves apresentadas na exposição aeronáutica chinesa, destaca-se o novo drone furtivo CH-7 (Caihong-7), considerado o mais avançado já desenvolvido na China. Prevê-se que o CH-7 realize seu primeiro voo no próximo ano e seja usado para missões de reconhecimento e ataque.

    Foto de veículo aéreo não tripulado CH-7 HALE na Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China 2018
    © AFP 2021 / Wang Zhao
    Foto de veículo aéreo não tripulado CH-7 HALE na Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China 2018

    Segundo Shi Wen, designer desta classe de drones, "o rendimento do CH-7 supera em muitas áreas o RQ-170 fabricado nos EUA e é bastante próximo do RQ-180". Outros especialistas sublinham que o CH-7 está competindo com o RQ-180 e o X-47B norte-americanos.

    Mais:

    Drones subaquáticos chineses podem ser afetados pela guerra comercial com EUA
    'Ceifeiros' americanos: que ameaça representam para Rússia drones dos EUA na Polônia
    Tags:
    China, EUA, drones, aviação militar, tecnologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar