13:11 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Satélite na órbita terrestre

    Inteligência dos EUA revela quando Rússia receberá 'assassinos de satélites'

    © Fotolia / Andrei Armyagov
    Defesa
    URL curta
    4250

    Até 2022, a Força Aeroespacial da Rússia receberá em seu serviço novos mísseis, alegadamente capazes de derrubar satélites, comunica a mídia norte-americana, citando dados da inteligência do país.

    A mídia ocidental informou recentemente que, em setembro, um caça russo MiG-31 teria sido flagrado portando o protótipo de um míssil antissatélite enquanto voava ao redor do aeródromo moscovita de Zhukovsky.

    O canal CNBC indica, citando três fontes com base em relatos da inteligência estadunidense, que, naquela vez, o avião militar russo transportava só uma imitação do míssil para testar a compatibilidade entre a arma e a aeronave.

    Além disso, destaca-se que, no ano que vem, os militares russos efetuarão testes de lançamento de protótipos destes mísseis a partir de veículos aéreos. Entretanto, está previsto que a arma entre em serviço das Forças Armadas da Rússia dentro de quatro anos.

    Ao mesmo tempo, os interlocutores do canal afirmaram que mísseis antissatélite semelhantes já foram desenvolvidos na China e nos EUA, não revelando se esses tipos de armamento já estão em serviço ou não.

    O MiG-31D não era mais que uma versão do MiG-31 portadora de mísseis antissatélite, sendo capaz de atingir uma altura de mais de 20 km e uma velocidade de 3.500 km/h, além de portar a munição necessária, não importando o peso, para atingir os alvos em órbita.

    Mais:

    Rússia receberá dados de satélites espiões diretamente de Cuba
    Quantos satélites existentes na órbita terrestre estão sob controle da Rússia?
    'Estrela da Morte': conheça satélite chinês caçador de submarinos já aprovado para criação
    China desenvolve satélite com laser para detectar submarinos a 500 metros de profundidade
    Tags:
    serviço militar, treinamento, satélite, assassino, míssil, MiG-31, Inteligência Nacional dos EUA, Força Aeroespacial da Rússia, CNBC, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik