01:45 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Ecranoplano russo Orion-20

    Ecranoplanos militares passarão a dominar os 3 ambientes naturais no futuro próximo?

    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Defesa
    URL curta
    0 170

    Em setembro do ano corrente, o ministro da Indústria e Comércio russo, Denis Manturov, comunicou que o país estava desenvolvendo um projeto promissor de ecranoplano com mísseis instalados a bordo. A Sputnik avalia as perspectivas da iniciativa em seu artigo especial.

    Os ecranoplanos são máquinas únicas, capazes de funcionar nos limites entre ambientes diferentes, isto é, a água, o ar e o solo, combinando em si a grande capacidade de carga de um navio com a alta velocidade e alcance de um avião. Porém, além da versão militar, a indústria russa também se ocupa do desenvolvimento dessas máquinas para uso civil.

    Vale lembrar que a área dos ecranoplanos foi ativamente desbravada na URSS nas décadas de 60-80, superando em muito os outros países com indústrias de construção naval e aeronáutica desenvolvidas. Contudo, após o colapso da União Soviética, o programa foi suspenso, deixando um legado de cálculos que depois passou a ser usado pelos especialistas da Associação Ekranoplan (Ecranoplano).

    Para saber qual poderia ser o futuro dos ecranoplanos e seu papel na guerra naval moderna, a Sputnik Vietnã consultou o diretor da associação, Yuri Varakosov.

    "Há muitas opiniões sobre o tema, todas elas são controversas. Por um lado, algumas publicações na mídia argumentam que o desenvolvimento desse tipo de equipamentos é necessário e promissor. Ao mesmo tempo, uma série de eminentes construtores de navios russos […] não veem nenhum papel e lugar para ecranoplanos na estrutura da Marinha [da Rússia]. Afinal das contas, a palavra final cabe aos próprios militares", opinou.

    No que se trata de ecranoplanos civis, se espera que estes possam se tornar em veículos de transporte alternativos para as regiões remotas, como as zonas do Ártico e do Extremo Norte e Extremo Oriente russos.

    Enquanto isso, se deve tomar em consideração outro fator importante — pelo fato de os ecranoplanos não serem nem navios nem aviões, mas veículos completamente diferentes, sua criação provoca todo o tipo de problemas, inclusive a nível jurídico e técnico.

    Ao mesmo tempo, são levantadas questões de caráter econômico: se o custo de tal veículo sofisticado na sua versão civil seria recuperado no futuro.

    "Os cálculos realizados mostraram que até o preço de custo de uma hora de viagem do ecranoplano experimental Orion-20, destinado a 30-35 passageiros (e tal veículo já foi construído), é comparável com o de um navio hidrofólio tipo Kometa. Este transporta até 70 passageiros, mas sua velocidade máxima não excede 70-80 km/h. Já o ecranoplano pode alcançar uma velocidade de cruzeiro de até 200-220 km/h. Calculamos a eficiência econômica do ecranoplano […] em um dos reservatórios d'água internos no norte da parte europeia da Rússia. Um hidrofólio do tipo Kometa gasta mais de uma hora com esse percurso com um preço do bilhete de 2.500 rublos (mais de 140 reais). Já o nosso ecranoplano vai percorrer a mesma distância em 20 minutos, enquanto seu bilhete não custará mais de 800 rublos (45 reais)", contou Varakosov, adiantando que o prazo de amortização do Kometa é de 8-10 anos, enquanto o do Orion não é superior a 5,5 anos.

    Por enquanto, os ecranoplanos russos estão ainda em sua fase de nascimento. No entanto, modelos análogos também estão sendo desenvolvidos no exterior: nos EUA, na China e no Vietnã.

    Mais:

    Estratégia engenhosa: por que Pentágono não poupa elogios às armas russas?
    EUA querem produzir armas russas, diz mídia
    Pentágono diz que armas nucleares russas são principal ameaça para EUA
    Tags:
    ecranoplano, aviação militar, navio, Denis Manturov, URSS, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik