02:10 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Tanque T-14 Armata durante ensaios da Parada de Vitória em Moscou (foto de arquivo)

    Réplica ao Armata? Especialista militar comenta protótipo de novo tanque britânico

    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Defesa
    URL curta
    771

    O protótipo do novo tanque Black Night (Noite Negra) apresentado pelo Reino Unido, foi visto como uma potencial resposta ao tanque russo Armata, informou recentemente a mídia alemã.

    O especialista militar Viktor Baranets comentou este novo desenvolvimento com o serviço russo da Rádio Sputnik.

    O novo T-14 Armata foi nomeado pela revista Focus com "o tanque mais avançado do mundo". De acordo com o comunicado, o seu surgimento fez com que países ocidentais começassem a desenvolver os seus próprios análogos.

    A revista escreve que, no início de outubro, o consórcio britânico BAE Systems apresentou um protótipo do Black Night, uma versão possível do Challenger 2 atualizado. Os desenvolvedores planejam melhorar capacidades de combate usando sistemas de visão noturna e instalando um novo complexo de defesa que reconhecerá e eliminará mísseis antitanque.

    A produtora por enquanto não pretende criar novas armas para o tanque, embora seus armamentos principais sejam considerados obsoletos e incapazes de perfurar a blindagem frontal do Armata, escreve a mídia.

    Como resultado, países ocidentais ainda precisarão de algum tempo para criar um concorrente digno para o tanque russo, escreve o informe.  

    O coronel russo aposentado Viktor Baranets, durante entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, comentou o protótipo do novo tanque.

    "O fato de a Grã-Bretanha estar desenvolvendo um novo tanque já não é novidade há cerca de vinte anos. Já há muito tempo que os ingleses estão tentando isso, com a ajuda dos americanos. Apenas observem quanto tempo passou e nada de sensacional aconteceu! O conceito do tanque permaneceu sendo o mesmo […] O canhão é antigo, as metralhadoras são as mesmas", disse o coronel russo.

    O especialista adiciona que, apesar disso, o motor foi ajustado e que eles também conseguiram avançar em termos de munição, mas que a modernização britânica não chegará nem perto do Armata russo.

    "Quando surgiu o nosso [tanque] Armata, o mercado mundial de tanques se estremeceu. Muitos países começaram a tentar dar suas respostas […] Mas, quanto às características táticas e técnicas, que são baseadas no T-14, avancamos muito, inclusive em comparação com o que os ingleses, que conseguiram modernizar o velho tanque Challenger 2."

    Baranets relata que teve a oportunidade de sentar na cabine do Armata e elogia suas características impressionantes.

    O T-14 Armata é o único tanque no mundo de terceira geração pós-guerra, sendo equipado com um canhão 2A82, de 125 mm, com controle remoto (e ainda pode ser equipado com outro de 152 mm).  O veículo possui uma cápsula isolada por dentro para os tripulantes, que os protege mesmo que a torre seja atingida e as armas peguem fogo. O T-14 é capaz de suportar um impacto frontal proveniente de projéteis e mísseis antitanque.

    Mais:

    Tanque T-14 Armata ganha destaque na visita do chefe do exército indiano à Rússia
    Tanque russo T-14 Armata será testado durante aurora boreal
    Grande calibre: que pode proporcionar novo canhão de 152 mm ao tanque russo Armata?
    Tanque T-14 na plataforma Armata está à frente de seu tempo, indica mídia americana
    Tags:
    veículo blindado, tanque, modernização, armas, Challenger 2, T-14 Armata, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik