14:59 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Sistemas de mísseis antiaéreos S-300

    Sistemas S-300 fornecidos à Síria podem colocar em xeque ações de Israel e dos caças F-35

    © Sputnik / Yuri Shipilov
    Defesa
    URL curta
    26553

    Quando a defesa aérea síria respondeu a um ataque aéreo israelense na semana passada, um desses mísseis derrubou o avião de reconhecimento russo Il-20.

    Depois disso, o ministro de Defesa russo, Serguei Shoigu, anunciou que a Rússia forneceria sistemas mais avançados de defesa antiaérea à Síria.

    O fundador do site de notícias Syriana Analysis, Kevork Almassian, disse à Rádio Sputnik que essa decisão pode acalmar as tensões na guerra da Síria.

    Ele fez a observação que Israel afirmou ter bombardeado instalações iranianas em Latakia, mas ao invés disso, bombardeou um centro de pesquisa sírio. Quando os caças israelenses efetuaram o ataque, eles entraram ilegalmente no espaço aéreo sírio e realizaram manobras de maneira a utilizar o avião russo Il-20 como um escudo frente aos sistemas de mísseis S-200, que a Rússia tinha anteriormente fornecido à Síria.

    Moscovo havia suspendido a entrega dos sistemas S-300 para a Síria em 2013 devido aos protestos israelenses.
    No entanto, ele observou que, naquela época, a guerra na Síria era muito mais "caótica" e havia grupos rebeldes invadindo instalações do exército sírio e destruindo ou capturando sistemas de defesa aérea.

    "Imagine que nossos sistemas S-300 caíam nas mãos dos terroristas", disse Almassian, afirmando ainda que a entrega do S-300 "vai ter um grande impacto" em Israel, pois este não será mais capaz de bombardear a Síria de locais próximos como o Líbano ou ao largo da costa, onde os caças israelenses antes estavam seguros do fogo antiaéreo sírio de alcance limitado, pois o país contará agora com sistemas avançados de defesa antiaérea. "[…] Se esses sistemas forem instalados em Latakia, os israelenses só poderão bombardear a partir de Chipre ou a 200 km da Síria, o que vai dificultar muito as coisas para eles", completou.

    Por isso, ele acredita que Israel irá passar a usar caças sofisticados, como os F-35, ressaltando que estes possuem “mais capacidades” que os F-16 antes utilizados pelas forças israelenses. Entretanto, os sírios não serão apenas capazes de bloquear ataques israelenses, mas também dos EUA, da França, do Reino Unido ou de outros participantes, devido à integração dos sistemas russos S-300 com os mais avançados, S-400, que são utilizados pelas forças russas no país.

    O que acontecerá se um F-35, cujas capacidades o presidente Donald Trump vive elogiando, for atingido por um dos novos sistemas de defesa antiaérea?

    "Isso significa que muitos compradores questionarão a validade e importância da aquisição, assim como o valor da compra de tal armamento", disse Almassian.

    Mais:

    'Israel irá viver um pesadelo?': mídia israelense sobre entrega dos S-300 à Síria
    Entrega dos S-300 à Síria aumenta risco aos EUA, diz Departamento de Estado
    Embaixador: Síria precisa dos sistemas russos S-300 para se proteger da agressão de Israel
    Tags:
    defesa antiaérea, caças, sistema de defesa antiaérea, bombardeio, S-300, Síria, Israel, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik